IPA: Inflação no atacado fecha Março de 2016 em 0,44%

LinkedIn

O Índice de Preços ao Produtor Amplo – Mercado (IPA-M) registrou valorização de 0,44% em março de 2016, desacelerando ante as taxas de 1,45% e 1,14% mensuradas em fevereiro e janeiro de 2016, respectivamente. O IPA-M é calculado pela Fundação Getúlio Vargas (FGV), com base nos preços de produtos agrícolas e industriais negociados no setor atacadista brasileiro, coletados entre os dias 21 do mês anterior e 20 do mês de referência. O IPA-M representa 60% da composição do IGP-M (Índice Geral de Preços – Mercado).

O índice relativo aos Bens Finais variou 1,52%, em março. Em fevereiro, este grupo de produtos mostrou variação de 1,43%. Contribuiu para este avanço o subgrupo alimentos in natura, cuja taxa de variação passou de 2,48% para 10,08%. Excluindo-se os subgrupos alimentos in natura e combustíveis, o índice de Bens Finais (ex) registrou variação de 0,40%. Em fevereiro, a taxa foi de 1,29%.

O índice referente ao grupo Bens Intermediários variou -0,93%. Em fevereiro, a taxa foi de 1,16%. O principal responsável por este movimento foi o subgrupo materiais e componentes para a manufatura, cuja taxa de variação passou de 1,96% para -1,40%. O índice de Bens Intermediários (ex), calculado após a exclusão do subgrupo combustíveis e lubrificantes para a produção, variou -0,77%, ante 1,43%, em fevereiro.

No estágio inicial da produção, o índice do grupo Matérias-Primas Brutas variou 0,82%, em março. Em fevereiro, o índice registrou variação de 1,83%. Os itens que mais contribuíram para este movimento foram: milho (em grão) (17,79% para 3,94%), soja (em grão) (-1,45% para -6,73%) e mandioca (aipim) (8,47% para -3,37%). Em sentido oposto, destacam-se: minério de ferro (-2,51% para 5,23%), aves (-4,20% para 4,34%) e laranja (-2,08% para 11,89%).

 

A Variação Anual do IPA-M registrou 13,03%

O Índice de Preços ao Produtor Amplo – Mercado (IPA-M) fechou o terceiro mês de 2016 com 696,424 pontos, valorizando-se na comparação com o fechamento de 693,340 pontos em fevereiro. Nos últimos doze meses, o índice acumulou uma valorização de 13,03%.

O grupo formado por Produtos Agropecuários desacelerou para 1,63% em março ante a taxa de 2,37% em fevereiro, fechando o mês com 1066,026 pontos. Leva-se em conta que neste grupo, o item lavoura temporária foi de 3,36% em fevereiro para -0,63% em março. No acumulado dos últimos doze meses, o grupo Produtos Agropecuários acumulou alta de 18,22%.

Já o preço dos itens que compõem o grupo Produtos Industriais negociados no atacado caiu de fevereiro (1,07%) para março (-0,04%). Neste grupo, enquanto a categoria indústria extrativa acelerou de -1,74% para 4,32%, já os itens da categoria indústria de transformação diminuíram-se em sua maioria, exemplificando o maior destaque para o item produtos de fumo, que em fevereiro fechou em  12,68%, já em março, caiu para -0,62%. Nos últimos doze meses, o grupo Produtos Industriais acumulou alta de 10,99%.

 

A fruta mamão, com alta de 83,97%, puxa inflação no atacado em Março de 2016

O preço do mamão negociado no atacado foi o item com a maior alta no atacado, com uma valorização de 83,97% em março de 2016. Outros itens que registraram aumento considerável de preços no atacado em março de 2016 foram:

  • Minério de ferro (taxa de -2,51% em fevereiro para a taxa de 5,23% em março)
  • Milho em grão (taxa de 17,79% em fevereiro para a taxa de 3,94% em março)
  • Leite in natura (taxa de 1,58% em fevereiro para a taxa de 4,69% em março)
  • Ovos (taxa de 8,88% em fevereiro para a taxa de 8,51% em março)

 

Alguns itens contribuíram para que a valorização do IPA-M em março de 2016 não fosse maior:

  • Soja em grão (taxa de -1,45% em fevereiro para a taxa de -6,73% em março)
  • Farelo de soja (taxa de 1,16% em fevereiro para a taxa de -16,25% em março)
  • Óleo combustível (taxa de -0,11% em fevereiro para a taxa de -7,01% em março)
  • Carne Bovina (taxa de -1,87% em fevereiro para a taxa de -1,63% em março)
  • Mandioca ou Aipim (taxa de 8,47% em fevereiro para a taxa de -3,37% em março)

 

Também conhecido como Índice de Preços por Atacado, o IPA é o principal indicador da evolução dos preços no setor atacadista brasileiro. Esse importante índice inflacionário registra as variações de preços de produtos agropecuários e industriais nas transações inter empresariais, ou seja, nos estágios de comercialização anteriores ao consumo final.

Deixe um comentário