Lula Ministro? O Ibovespa não gostou nem um pouco dessa ideia

LinkedIn

O principal índice de ações da bolsa de valores brasileira caiu forte pelo segundo dia consecutivo, reagindo com desgosto à notícia de que o ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva deve aceitar a oferta de se tornar ministro do governo da atual presidente Dilma Rousseff. Com isso, ele teria foro privilegiado e não poderia mais ser julgado pelo juiz Sérgio Moro. Como os investidores, nas últimas semanas, têm baseado suas escolhas de investimento única e exclusivamente no desenrolar dos acontecimentos da Operação Lava Jato, já era de se esperar que as principais ações da Bovespa, e consequentemente seu principal indicador, o Ibovespa, sofressem com a notícia, que supostamente prejudicaria as investigações sobre o símbolo máximo do Partido dos Trabalhadores (PT) e o processo de impeachment da atual presidente.

Em 2016, após quarenta e nove pregões, o Ibovespa acumula uma valorização de 8,72%. No ultimo pregão de 2015, o principal índice acionário do pais fechara cotado 43.349,96 em pontos. São vinte e cinco pregões de alta contra vinte e quatro de baixa ao longo do ano.

Em março, após onze pregões, o índice de ações acumula uma alta de 10,13%. São sete pregões de alta contra quatro de baixa ao longo do terceiro mês do ano. No pregão do dia 29 de fevereiro, o indicador encerrara o dia cotado em 42.793,86 pontos.

 

Ibovespa Hoje

O Ibovespa caiu 3,56% nesta terça-feira, 15 de março de 2016, fechando cotado em 47.130,02 pontos. Ao longo do dia, o principal índice de ações do Brasil oscilou entre 46.684,42 pontos (valor mínimo) e 48.866,35 pontos (valor máximo). No pregão anterior, o principal índice de ações da Bolsa de Valores de São Paulo caiu 1,55%, encerrando o dia cotado a 48.867,34 pontos.

O volume financeiro total movimentado durante o dia pelos ativos componentes do Ibovespa foi de R$ 5,672423 bilhões.

 

Cenário Externo

No cenário externo, predominou a aversão dos investidores a ativos considerados de maior risco. A queda dos preços do petróleo – reflexo do aumento das preocupações com a falta de acordo entre os principais produtores da commodity com o intuito de reduzir a oferta global e os estoques da mercadoria – e a decepção dos investidores com a falta de novos estímulos à economia pelo Banco Central do Japão (BOJ) mantiveram o ambiente de apreensão nas bolsas de valores internacionais.

Os investidores também aguardam a decisão do Federal Reserve (Fed) sobre a taxa básica de juros da economia dos Estados Unidos, na quarta-feira. Um eventual aumento da taxa de juros norte-americana pode levar a um aumento do fluxo de saída de dólares de países considerados menos seguros, como o Brasil. A expectativa do mercado financeiro, no entanto, é pela manutenção dos juros nesta reunião. Tal premissa foi reforçada nesta tarde com a divulgação de dados fracos sobre as vendas no varejo na maior potência economica mundial.

Na Ásia e no Pacífico, os principais índices de ações fecharam em baixa nesta terça-feira, após o Banco Central do Japão apontar um cenário mais sombrio para a Terceira maior economia mundial. O único indicador a fechar no campo positivo foi o índice de ações da Bolsa de Valores de Xangai, que reagiu no final do pregão, recuperando-se da queda registrada pela manhã, puxado pela boa performance das ações de empresas dos setores imobiliário, de consumo e financeiro.

 

– Austrália: -1,43%

– China: +0,17%

– Cingapura: -0,27%

– Coreia do Sul: -0,12%

– Hong Kong: -0,72%

– Japão: -0,68%

– Taiwan: -1,56%

 

Os principais índices de ações da Europa também fecharam em baixa nesta terça-feira, pressionados pela forte queda nos preços das commodities.

 

– Alemanha: -0,56%

– França: -0,75%

– Espanha: -1,69%

– Inglaterra: -0,56%

– Itália: -1,14%

– Portugal: -1,53%

 

O índice Dow Jones Industrial, principal índice acionário dos Estados Unidos, registrou alta de 0,01%, cotado a 17.251,53 pontos.

 

Cenário Interno

No mercado local, o principal motivo para a queda do Ibovespa nesta terça-feira foi a notícia de que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva teria aceitado se tornar ministro, o que os investidores entendem que poderia postergar ou reduzir as chances de eventual impeachment da presidente Dilma Rousseff.

Nem mesmo a notícia, divulgada no fim da manhã, de que o STF homologou a delação premiada de Delcídio do Amaral conseguiu animar os investidores brasileiros. O senador foi preso em novembro acusado de tentar obstruir os trabalhos da operação Lava Jato, que investiga esquema bilionário de corrupção na Petrobras.

Lula viajou a Brasília nesta terça-feira para conversar com a presidente Dilma e fechar sua ida para um ministério, que poderia ser a Casa Civil ou a Secretaria de Governo. O ex-presidente estaria negociando, segundo noticiou a imprensa, mudanças na política econômica.

O ex-presidente ficaria encarregado das relações políticas, em um momento em que o PMDB, principal partido da base aliada, dá sinais de que pretende se afastar do governo, com alguns membros do partido apoiando o processo pelo impeachment de Dilma.

Segundo publicou o colunista Lauro Jardim, do Globo, Lula já aceitou ser ministro apesar de que ainda teria uma conversa definitiva com a presidente sobre sua nomeação.

Com a notícia, boa parte do mercado deve estar revendo para baixo as projeções sobre a chance de impeachment. A perspectiva de mudança no governo agrada a muitos investidores, que acreditam que o movimento pode ajudar a pavimentar o caminho para a recuperação da economia brasileira. Alguns ressaltam, porém, que o quadro de incertezas serve de entrave para o reequilíbrio econômico.

 

Petrobras

As ações ordinárias da Petrobras (PETR3), que fornecem a seus detentores o direito a voto em assembleia da companhia, caíram 6,60%, fechando cotadas a R$ 8,91. Já as ações preferenciais (PETR4), com prioridade na distribuição de dividendos, perderam 10,68%, cotadas a R$ 6,61.

 

Vale

As ações preferenciais da Vale (VALE5) caíram 0,10%, cotadas a R$ 9,69. Já as ações ordinárias da companhia (VALE3) subiram 0,30%, encerrando o dia valendo R$ 13,48.

 

Composição o Ibovespa em 15 de Março de 2016

ATIVO ULT OFV OFC MAX MIN VAR VAR %
ABEV3 18,30 18,30 18,26 18,30 17,80 0,26 1,44
BBAS3 17,50 17,52 17,50 20,65 17,50 -4,70 -21,17
BBDC3 28,04 28,08 28,04 29,05 27,78 -1,63 -5,49
BBDC4 25,20 25,21 25,18 25,98 24,83 -1,40 -5,26
BBSE3 27,60 27,60 27,59 29,74 27,58 -3,04 -9,92
BRAP4 4,97 4,99 4,97 5,08 4,81 -0,06 -1,19
BRFS3 52,40 52,41 52,40 52,72 51,73 -0,15 -0,29
BRKM5 25,67 25,67 25,62 25,99 25,37 0,11 0,43
BRML3 14,23 14,32 14,23 15,10 13,75 -1,27 -8,19
BVMF3 14,53 14,53 14,51 15,09 14,45 -0,76 -4,97
CCRO3 13,94 13,94 13,92 14,50 13,35 -0,48 -3,33
CESP6 15,38 15,38 15,37 15,76 15,00 -0,35 -2,23
CIEL3 33,20 33,20 33,14 33,57 32,24 -0,05 -0,15
CMIG4 6,90 6,90 6,89 7,07 6,52 -0,40 -5,48
CPFE3 17,54 17,56 17,54 18,19 17,27 -0,93 -5,04
CPLE6 25,45 25,45 25,30 27,58 24,86 -2,55 -9,11
CSAN3 28,51 28,64 28,51 29,09 28,03 -0,32 -1,11
CSNA3 6,07 6,08 6,07 6,76 6,00 -0,85 -12,28
CTIP3 39,80 39,80 39,66 40,05 39,37 -0,30 -0,75
CYRE3 9,40 9,45 9,40 9,98 9,26 -0,72 -7,11
ECOR3 5,35 5,35 5,30 5,46 5,14 -0,19 -3,43
EMBR3 23,42 23,42 23,40 23,43 22,55 0,89 3,95
ENBR3 12,62 12,64 12,61 13,06 12,46 -0,46 -3,52
EQTL3 39,01 39,01 38,70 39,10 38,33 -0,09 -0,23
ESTC3 12,15 12,15 12,14 13,32 12,12 -1,35 -10,00
FIBR3 34,70 34,74 34,70 34,95 33,50 2,45 7,60
GGBR4 4,75 4,75 4,73 4,99 4,55 -0,53 -10,04
GOAU4 1,63 1,64 1,63 1,88 1,62 -0,38 -18,91
HGTX3 14,20 14,28 14,20 14,69 13,94 -0,31 -2,14
HYPE3 26,66 26,68 26,66 27,11 26,05 -0,20 -0,74
ITSA4 7,99 7,99 7,98 8,35 7,91 -0,49 -5,78
ITUB4 30,75 30,76 30,75 31,56 30,08 -1,43 -4,44
JBSS3 10,83 10,85 10,83 11,94 10,80 -0,93 -7,91
KLBN11 20,41 20,42 20,41 20,63 20,08 0,39 1,95
KROT3 10,79 10,79 10,76 11,12 10,60 -0,36 -3,23
LAME4 19,70 19,83 19,70 20,31 19,25 -0,61 -3,00
LREN3 20,67 20,67 20,57 20,84 19,95 -0,21 -1,01
MRFG3 6,50 6,52 6,50 6,58 6,07 -0,18 -2,69
MRVE3 10,88 10,88 10,82 10,97 10,56 0,05 0,46
MULT3 49,34 49,34 48,93 50,19 48,00 -1,26 -2,49
NATU3 25,79 25,80 25,78 26,90 25,58 -0,57 -2,16
OIBR3 1,13 1,13 1,12 1,14 1,00 0,02 1,80
PCAR4 46,87 46,87 46,69 47,32 45,38 -1,14 -2,37
PETR3 8,91 8,92 8,91 9,17 8,71 -0,63 -6,60
PETR4 6,61 6,61 6,60 6,96 6,56 -0,79 -10,68
QUAL3 12,63 12,63 12,62 13,05 12,41 -0,43 -3,29
RADL3 46,75 46,78 46,68 48,00 46,40 -0,88 -1,85
RENT3 26,86 26,86 26,64 27,17 25,38 -0,47 -1,72
RUMO3 2,88 2,89 2,88 3,15 2,87 -0,39 -11,93
SANB11 15,91 16,05 15,91 16,45 15,90 -0,71 -4,27
SBSP3 22,36 22,36 22,35 22,66 21,96 -0,19 -0,84
SMLE3 36,79 36,79 36,70 38,53 35,76 -1,88 -4,86
SUZB5 13,81 13,83 13,81 13,89 13,04 1,06 8,31
TBLE3 36,12 36,13 36,12 36,75 35,57 -0,43 -1,18
TIMP3 7,58 7,59 7,58 7,63 7,33 -0,11 -1,43
UGPA3 66,19 66,20 65,78 66,19 64,54 0,28 0,42
USIM5 1,56 1,56 1,55 1,72 1,54 -0,29 -15,68
VALE3 13,48 13,48 13,37 13,51 12,81 0,04 0,30
VALE5 9,69 9,69 9,68 9,69 9,25 -0,01 -0,10
VIVT4 40,89 40,89 40,79 41,27 39,80 0,04 0,10
WEGE3 13,50 13,50 13,47 13,70 13,16 0,00 0,00

Comentários

  1. Luiz G C Galvao diz:

    Alem de afundar a economia, a manobra covarde de nao enfrentar o Moro, demonstra o quanto
    ele esta envolvido na corrupçao no BR.
    E ainda o Teori homologou a delaçao do Senador complicando ainda mais a sua situaçao.
    Curtir · Responder · Agora mesmo

Deixe um comentário