Dólar volta a ser negociado abaixo de R$ 3,50 nesta segunda-feira, com investidores aguardando decisão sobre juros nos Estados Unidos

LinkedIn

O preço do dólar voltou a cair nesta segunda-feira, sendo negociado abaixo do patamar de R$ 3,50. Os investidores continuam bastante cautelosos em relação ao conturbado cenário político barsileiro. Por outro lado, demonstram bastante ansiedade em busca de pistas sobre o rumo a política de juros nos Estados Unidos. A queda da cotação da moeda norte-americana nesta sessão foi ampliada levemente após discurso de Janet Yellen, presidente do Federal Reserve.


Dólar Hoje

O dólar caiu 0,98% ante o real nesta segunda-feira, 06 de junho de 2016, negociado a R$ 3,4895 para compra e a R$ 3,4905 para venda. Ao longo do dia, a cotação da moeda norte-americana oscilou entre R$ 3,4870 (valor mínimo) e R$ 3,5250 (valor máximo).

 

Dólar em Junho

No mês junho, após apenas quatro pregões, a moeda norte-americana acumula uma desvalorização de 3,37%. São quatro pregões de baixa contra nenhum de alta. No último pregão de maio, o dólar fechou cotado a R$ 3,6118 para compra e a R$ 3,6123 para venda.

 

Dólar em 2016

Em 2016, após cento e seis pregões, o dólar acumula uma queda de 11,59% ante o real. São quarenta e sete pregões de alta contra cinqüenta e nove de baixa. No ano passado, a divisa dos Estados Unidos fechou cotada a R$ 3,9470 para compra e a R$ 3,9480 para venda.

 

Cenário Internacional

No cenário externo, os investidores ficaram de olho no discurso da presidente do Federal Reserve (Fed), banco central norte-americano, Janet Yellen.

Janet Yellen disse que os aumentos sobre a taxa de juros provavelmente estão a caminho, embora o relatório de emprego fraco do mês passado mereça atenção.

Investidores aumentaram as apostas de que Fed vai esperar até setembro para subir os juros. Essa seria a única elevação da taxa neste ano. Janet Yellen havia sinalizado previamente a possibilidade de subir os juros já neste mês.

A alta dos juros nos EUA poderia atrair para lá recursos atualmente investidos em outros países onde as taxas são maiores, como é o caso do Brasil.
A alta do preço das matérias-primas no exterior também ajudou a deixar o mercado de câmbio mais otimista.

 

Cenário Nacional

No cenário local, os investidores continuaram cautelosos em relação ao cenário político brasileiro.

Segundo a revista IstoÉ, o ex-presidente da Odebrecht Marcelo Odebrecht teria afirmado, em acordo de delação premiada no âmbito da operação Lava Jato, que a presidente afastada Dilma Rousseff cobrou pessoalmente doação de campanha não informada à Justiça. Ela tem negado qualquer envolvimento com esquemas de corrupção.

De maneira geral, os investidores enxergam as notícias que reduzam as chances de Dilma Rousseff voltar ao poder ou piorem as perspectivas para seu partido, o PT, nas eleições seguintes como algo positivo.

Muitos criticam as políticas adotadas durante seu primeiro mandato como importante fator na origem da crise econômica atual.

Já a notícia do jornal Folha de S.Paulo de que o ministro do Turismo, Henrique Eduardo Alves, teria agido para obter desviados da Petrobras em troca de favores para a empreiteira OAS provocou reações negativas junto ao mercado financeiro. Em nota, o monistro disse que todas as doações recebidas em 2014 foram registradas e aprovadas pela Justiça Eleitoral.

Dois ministros do governo do presidente interino Michel Temer já deixaram os cargos em meio a escândalos e investidores temem que a instabilidade política dificulte a aprovação de medidas de cortes de gastos no Congresso.

 

Banco Central 

Pela décima primeira vez nos últimos doze pregões, o Banco Central (BC) não anunciou qualquer intervenção sobre o mercado de câmbio brasileiro. A autoridade monetária tem aproveitado o recuo recente do dólar para reduzir seu estoque de swaps cambiais tradicionais, que equivalem a venda futura de dólares, especialmente quando a moeda norte-americana recua abaixo de R$ 3,50.

Utilizando leilões de swap reverso, que equivalem a compra futura de dólares, e deixando os swaps tradicionais vencerem, o BC reduziu o estoque a cerca de US$ 62 bilhões, segundo dados da instituição. Esse montante somou mais de US$ 100 bilhões durante boa parte do ano passado.

Esses instrumentos, que oferecem proteção contra a variação da moeda norte-americana, tendem a gerar custos para o BC quando o dólar sobe. De maneira geral, operadores esperam que o BC mantenha a estratégia de reduzir essa posição em ocasiões de alívio do câmbio.

 

Variação da Cotação do Dólar Comercial em 06 de Junho de 2016

Hora Compra Venda Variação % Variação Máximo Mínimo
16:59:00 3,4895 3,4905 -0,98% -0,0344 3,5250 3,4870
16:49:00 3,4870 3,4876 -1,06% -0,0373 3,5250 3,4870
16:39:00 3,4902 3,4909 -0,97% -0,0340 3,5250 3,4890
16:29:00 3,4900 3,4910 -0,96% -0,0339 3,5250 3,4890
16:19:00 3,4890 3,4904 -0,98% -0,0345 3,5250 3,4890
16:09:00 3,4893 3,4908 -0,97% -0,0341 3,5250 3,4893
15:59:00 3,4916 3,4936 -0,89% -0,0313 3,5250 3,4916
15:49:00 3,4927 3,4947 -0,86% -0,0302 3,5250 3,4927
15:39:00 3,4939 3,4953 -0,84% -0,0296 3,5250 3,4939
15:29:00 3,4959 3,4965 -0,81% -0,0284 3,5250 3,4941
15:19:00 3,4975 3,4990 -0,74% -0,0259 3,5250 3,4941
15:09:00 3,4941 3,4955 -0,83% -0,0294 3,5250 3,4941
14:59:00 3,4984 3,4991 -0,73% -0,0258 3,5250 3,4966
14:49:00 3,4970 3,4976 -0,77% -0,0273 3,5250 3,4966
14:39:00 3,4975 3,4989 -0,74% -0,0260 3,5250 3,4966
14:29:00 3,4966 3,4982 -0,76% -0,0267 3,5250 3,4966
14:19:00 3,4974 3,4984 -0,75% -0,0265 3,5250 3,4974
14:09:00 3,5018 3,5026 -0,63% -0,0223 3,5250 3,5018
14:00:00 3,5018 3,5033 -0,61% -0,0216 3,5250 3,5018
13:50:00 3,5064 3,5069 -0,51% -0,0180 3,5250 3,5040
13:39:00 3,5040 3,5057 -0,55% -0,0192 3,5250 3,5040
13:29:00 3,5080 3,5089 -0,45% -0,0160 3,5250 3,5048
13:19:00 3,5078 3,5087 -0,46% -0,0162 3,5250 3,5048
13:09:00 3,5078 3,5092 -0,45% -0,0157 3,5250 3,5048
12:59:00 3,5088 3,5097 -0,43% -0,0152 3,5250 3,5048
12:49:00 3,5051 3,5062 -0,53% -0,0187 3,5250 3,5048
12:39:00 3,5063 3,5072 -0,50% -0,0177 3,5250 3,5048
12:29:00 3,5051 3,5058 -0,54% -0,0191 3,5250 3,5048
12:19:00 3,5048 3,5057 -0,55% -0,0192 3,5250 3,5048
12:09:00 3,5056 3,5075 -0,49% -0,0174 3,5250 3,5056
12:00:00 3,5082 3,5091 -0,45% -0,0158 3,5250 3,5069
11:49:00 3,5113 3,5122 -0,36% -0,0127 3,5250 3,5069
11:39:00 3,5092 3,5106 -0,41% -0,0143 3,5250 3,5069
11:29:00 3,5138 3,5152 -0,28% -0,0097 3,5250 3,5069
11:19:00 3,5094 3,5104 -0,41% -0,0145 3,5250 3,5069
11:09:00 3,5080 3,5087 -0,46% -0,0162 3,5250 3,5069
10:59:00 3,5069 3,5079 -0,48% -0,0170 3,5250 3,5069
10:49:00 3,5122 3,5131 -0,34% -0,0118 3,5250 3,5122
10:39:00 3,5149 3,5168 -0,23% -0,0081 3,5250 3,5138
10:29:00 3,5149 3,5159 -0,26% -0,0090 3,5250 3,5138
10:19:00 3,5178 3,5189 -0,17% -0,0060 3,5250 3,5138
10:09:00 3,5163 3,5175 -0,21% -0,0074 3,5250 3,5138
10:00:00 3,5150 3,5157 -0,26% -0,0092 3,5250 3,5138
09:49:00 3,5219 3,5224 -0,07% -0,0025 3,5250 3,5138
09:39:00 3,5183 3,5202 -0,13% -0,0047 3,5250 3,5138
09:29:00 3,5138 3,5162 -0,25% -0,0087 3,5250 3,5138
09:20:00 3,5169 3,5174 -0,21% -0,0075 3,5250 3,5169
09:09:00 3,5223 3,5242 -0,02% -0,0007 3,5250 3,5223

Deixe um comentário