PMS: Setor de serviços de tecnologia da informação continuou apresentando crescimento contínuo em Outubro de 2016

LinkedIn

Em um cenário de retração das atividades de prestação de serviços, o segmento de serviços de tecnologia da informação vem apresentando crescimentos contínuos, desde o mês de abril de 2016, na série sem ajuste sazonal, o que ressalta sua característica de segmento dinâmico, com a geração de serviços de elevado valor agregado. Isso porque as empresas vêm retomando a contratação de serviços de informática, para atender suas necessidades estratégicas, visando manter seus níveis de competitividade e produtividade. A maior demanda por programas não-customizáveis vem contribuindo também para esse crescimento, principalmente no que se refere à produção de games e programas de computação gráfica para o segmento audiovisual.

Os resultados por atividade, na série livre de influências sazonais, apontam variação positiva nos Serviços prestados às famílias (0,1%) e variações negativas nos Transportes, serviços auxiliares dos transportes e correio (-7,0%); Serviços de informação e comunicação (-3,1%); Serviços profissionais, administrativos e complementares (-1,9%) e Outros Serviços (-0,5%). O agregado especial das Atividades turísticas apresentou variação de -1,3%, na comparação com o mês imediatamente anterior.

Em termos de composição da taxa global de volume, sem ajuste sazonal, as contribuições dos segmentos foram as seguintes: Transportes, serviços auxiliares dos transportes e correio, com -4,3 pontos percentuais; Serviços de informação e comunicação, com -1,6 ponto percentual; Serviços profissionais, administrativos e complementares, com -1,1 ponto percentual; Serviços prestados às famílias, com -0,4 ponto percentual e Outros serviços, com -0,2 ponto percentual.

 

Resumo da Pesquisa Mensal de Serviços em Outubro de 2016

Em outubro de 2016, o vlolume de serviços prestados no Brasil sofreu queda de 2,4% frente a setembro, na série com ajuste sazonal, após ter registrado recuo de 0,3% em setembro e de 1,6% em agosto. No confronto com igual mês do ano anterior, o setor registrou queda de 7,6%, a maior para o mês de outubro e para toda a série, iniciada em janeiro de 2012. A taxa acumulada nos dez meses de 2016 ficou em -5,0% e nos últimos 12 meses, em -5,1%.

Clique aqui e confira todos os detalhes sobre o desempenho do setor de serviços no Brasil em outubro de 2016.

Deixe um comentário

Esta área do website ADVFN.com é destinada para comentários e anáises individuais independentes. Estes blogs são administrados por autores independentes através de uma plataforma de alimentação comum, não representando as opiniões da ADVFN. A ADVFN não monitora, aprova, altera ou exerce controle editorial sobre estes artigos, não aceitando, portanto, ser responsabilizada por tais informações. As informações disponibilizadas no website ADVFN.com destina-se para sua informação em geral mas não, necessariamente, para suas necessidades particulares. As informações não constituem qualquer forma de recomendação ou aconselhamento por parte da ADVFN.COM.