IBGE: IPP registrou retração mensal de 0,99% em Julho de 2017

LinkedIn

De acordo com o Índice de Preços ao Produtor (IPP), em julho de 2017, os preços praticados pelas indústrias extrativas e de transformação no país caíram, em média, 0,99% quando comparados ao mês anterior – oscilação mensal 0,79% inferior à taxa negativa de 0,20% (dado revisado) registrada em junho. Em julho de 2016, o índice caiu 0,57%.

Entre as 24 atividades pesquisadas pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), seis tiveram alta de preços, contra 18 do mês anterior. As quatro maiores variações foram observadas nas seguintes atividades industriais: perfumaria, sabões e produtos de limpeza (-2,22%), alimentos (-2,00%), fumo (-1,95%) e indústrias extrativas (-1,81%). Em termos de influência, sobressaíram alimentos (-0,41 ponto percentual), refino de petróleo e produtos de álcool (-0,14 ponto percentual), outros produtos químicos (-0,14 ponto percentual) e metalurgia (-0,11 ponto percentual).

Entre as Grandes Categorias Econômicas, na comparação com o mês anterior, as variações foram: -0,62% em bens de capital; -1,05% em bens intermediários; e -0,99% em bens de consumo, sendo que 0,19% foi a variação observada em bens de consumo duráveis e -1,36% em bens de consumo semiduráveis e não duráveis.

As influências das grandes categorias econômicas sobre o IPP de julho foram de -0,05 ponto percentual de bens de capital, -0,59 ponto percentual de bens intermediários e -0,35 ponto percentual de bens de consumo. No caso de bens de consumo, -0,37 ponto percentual foi devido às variações de preços observadas nos bens de consumo semiduráveis e não duráveis e 0,02 ponto percentual vieram dos bens de consumo duráveis.

O Índice de Preços ao Produtor (IPP) das Indústrias Extrativas e de Transformação mede a evolução dos preços de produtos na porta de fábrica, sem impostos e fretes, e abrange informações por grandes categorias econômicas, ou seja, bens de capital, bens intermediários e bens de consumo (duráveis e semiduráveis e não duráveis). Clique aqui para saber mais detalhes sobre a performance do IPP em julho de 2017.

Variação mensal dos preços avaliados pelo IPP nas indústrias brasileiras nos últimos 14 meses

jul/17 jun/17 mai/17 abr/17 mar/17 fev/17 jan/17
Indústria Geral -0,99 -0,20 0,10 -0,11 0,06 -0,45 0,30
   Bens de Capital (BK) -0,62 0,96 0,69 0,10 0,79 -0,27 -0,19
   Bens Intermediários (BI) -1,05 -0,39 -0,27 -0,28 0,28 -0,37 0,95
   Bens de Consumo (BC) -0,99 -0,19 0,56 0,12 -0,44 -0,61 -0,58
     Bens Duráveis (BCD) 0,19 -0,02 1,56 0,43 0,37 0,00 0,69
     Bens Semiduráveis e Não Duráveis (BCND) -1,36 -0,25 0,25 0,02 -0,69 -0,79 -0,96
dez/16 nov/16 out/16 set/16 ago/16 jul/16 jun/16
Indústria Geral 1,29 0,80 0,09 0,47 -0,25 -0,57 0,50
   Bens de Capital (BK) 0,06 1,53 0,11 0,93 -0,09 -1,48 -0,71
   Bens Intermediários (BI) 1,92 0,63 -0,50 0,62 -0,46 -1,07 0,73
   Bens de Consumo (BC) 0,60 0,88 1,00 0,14 0,03 0,43 0,43
     Bens Duráveis (BCD) 0,58 0,37 0,10 -0,15 0,92 0,01 0,08
     Bens Semiduráveis e Não Duráveis (BCND) 0,61 1,04 1,28 0,23 -0,25 0,55 0,54

 

Deixe um comentário