Após três dias de recorde, Ibovespa fecha com queda

LinkedIn

Mesmo com as máximas recordes nos últimos três pregões, o Ibovespa fechou o dia com queda. Além dos investidores estarem retirando seus lucros recentes, o cenário político nacional gerou com a possibilidade de uma nova denúncia de Rodrigo Janot contra o presidente Michel Temer.

Histórico

O índice fechou o dia com uma desvalorização de 0,18%, com 74.656,68%. Um dos destaques negativos do dia foi o ativo da Bradespar PN (BOV:BRAP4) que despencou 4,07%. As ações da Derdau PN (BOV:GGBR4) caíram 0,75%, ao passo em que os da Gerdau Met PN (BOV:GOAU4) desvalorizaram 2,54%. A Vale ON (BOV:VALE3e o Santander BR UNIT (BOV:SANB11perderam 3,31% e 2,29%, respectivamente. Por outro lado, as ações da JBS (BOV:JBSS3) valorizaram 3,87%, com a expectativa por uma troca no comando após a prisão de Wesley Batista.

Influências

O quadro econômico nacional permanece favorável, como demonstrou a divulgação da alta de 0,41% em julho do Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-Br), número acima do esperado pela pesquisa Reuters.

Já o cenário político permaneceu agitado durante o dia, causando oscilações na Bolsa. A expectativa era que o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, realizasse uma nova denúncia contra o presidente Michel Temer nesta quinta-feira, o que aconteceu apenas após o fechamento da Bovespa.

Ao mesmo tempo, a Câmara dos Deputados, que havia começado a votação da Reforma Política na noite anterior, optou durante a madrugada por adiar o processo novamente. A reforma deve ser votada até outubro para que ela já seja aplicada nas próximas eleições, mas os parlamentares não conseguem entrar em acordo.

Deixe um comentário