Mercado aguarda decisão do Fed e sinalização sobre o inicio da redução da oferta monetária

LinkedIn

Mercados Globais

Hoje às 15:00 horas o FED divulga a sua decisão acerca das taxas de juros e, meia hora depois, Janet Yellen faz sua conferência com a imprensa, detalhando os principais aspectos da reunião. Espera-se uma sinalização sobre quando começa a redução da oferta de moeda e sobre quando ocorrerá mais uma alta dos juros básicos. Veja o gráfico dos juros básicos:

O banco central dos EUA elevou juros no final de 2016, no final de 2016 e duas vezes nesse ano. Todas elas em 0,25% e acredita-se que continuarão subindo nesse degrau até 2019, chegando aos 3%. A forma como o FED implementa essa ação acaba definindo o comportamento do mercado nos juros mais longos, nas moedas e nas bolsas. Não é esperada uma reviravolta dramática mas, dadas as dimensões gigantescas das posições em títulos e ações, o mercado deve se mexer após esse anúncio. A expectativa é que Janet Yellen de sinais sobre o início da retirada de moeda e sobre um aumento de 0,25% ainda em dezembro.

Brasil

No Brasil, foi divulgada a inflação da segunda semana de setembro pela Fipe. Os preços caíram 0,04% em São Paulo, depois de subir 0,05%. Os alimentos continuam em queda forte e a pressão dos preços da energia elétrica está diminuindo. Veja a tabela com os principais itens do IPC, dispostos semanalmente:

 

 

Note que o transporte também subiu forte e agora está desacelerando. Nesse grupo temos a gasolina, que teve seus preços elevados pela Petrobrás e pelos efeitos do aumento da CIDE. A trajetória da inflação deve permanecer na tendência de queda, atrapalhada pelo novo aumento da energia elétrica, se for autorizado pela ANELL, atendendo aos pedidos das empresas do setor. De qualquer forma, os juros brasileiros devem continuar caindo, como os de 2021, que saíram de 9% e estão em 8,88%.

Deixe um comentário