Resumo do dia: confira o que aconteceu na política nacional

LinkedIn

Saiba quais foram as principais ações políticas de hoje.

Reforma da Previdência

O secretário da Previdência Social, Marcelo Caetano, declarou que o envelhecimento rápido da população brasileira aumentará a diferença entre pagantes da contribuição e recebedores, por isso é necessário realizar a reforma para o sistema não falir. “Hoje os beneficiários equivalem a 8% da população e em 2018, serão 27%”, comenta. Ele também destacou que haveria um prazo de 20 para que todas as medidas propostas pelo novo modelo sejam adotadas e que elas regras serão as mesmas para todos.

Absolvição de Lula

Ministério Público Federal (MPF) pediu à Justiça Federal que absolva o ex-presidente Lula e o banqueiro André Esteves no processo de obstrução do andamento da Operação Lava Jato. Para a procuradoria, não há provas que Lula e Esteves praticaram tal crime. Além disso, o MPF também pediu pela suspensão dos benefícios concedidos ao ex-senador Delcídio do Amaral pela delação premiada, que havia prestado a acusação contra o ex-presidente e o banqueiro.

Tragédia de Mariana

As 30 cidades impactadas pelo rompimento da barragem da Samarco encaminharão ao MPF uma carta contra ao acordo feito entre a minerados, suas acionistas Vale BHP Billiton, e o governo federal e estaduais. Para as cidades, seus anseios não foram atendidos e desejam ser ressarcidas pela queda de receita causada pela tragédia de 2015. O acordo firmado entre a empresa e o governo, que ainda não foi homologado pela Justiça, prevê um investimento de R$ 20 bilhões, porém o Ministério Público entende que o prejuízo real foi de R$ 155 bilhões. As cidades acreditam que foram excluídas das negociações e que agora serviços essenciais estão sendo prejudicados por falta de recursos.

Dória e a presidência

Após o governador de São Paulo Geraldo Alckmin (PSDB) defender suas intenções a concorrer à presidência em 2018, o prefeito de São Paulo e afilhado político de Alckmin, João Dória, disse que o povo é quem decidirá o melhor candidato. Dentro do partido, os dois estão se tornando adversários velados pela vaga de candidato tucano ao Planalto.

Cunha na cadeia

procurador-geral da República Rodrigo Janot se declarou contrário à autorizar uma prisão domiciliar para Eduardo Cunha, ex-presidente da Câmara. O ex-deputado havia pedido ao Supremo Tribunal Federal (STF) pelo benefício, mas Janot já intimida políticos e empresários de dentro da cadeira e que deixá-lo fora seria muito “perigoso”. Cunha foi condenado na Operação Lava Jato a 15 anos e quatro meses de prisão por corrupção passiva lavagem de dinheiro.

Temer na China

O presidente Michel Temer assinou 14 acordos com o governo chinês, envolvendo a alteração do visto de turismo com prazo de três para cinco anos, para estimular o turismo no Brasil, e outros sobre coprodução de filmes. Questões como a exportação de carnes brasileiras para a China e a compra de aviões da Embraer ficaram apenas no plano das promessas e declarações.

Deixe um comentário