Bovespa encerra último pregão da semana em baixa

LinkedIn

Nesta sexta-feira (06), o Ibovespa encerrou o dia em queda, com o cenário político brasileiro voltando a causar ruídos e dados do mercado de trabalho norte-americano reforçarem as apostas na alta de juros no país.

Histórico

O indicador caiu 0,73% hoje, fechando com 76.054 pontos. As ações da Suzano (SUZB5) valorizaram 2,82%, da Fibria (RFIB3), 4,55% e da Usiminas (USIM5) cresceram 4,46%.

Por outro lado, os ativos da Eletrobras (ELET3) despencaram 3,21%, da JBS (JBSS3desvalorizaram 2,05% e da CSN (CSNA3caíram 4,05%.

Em outubro, após 5 fechamentos, o índice valorizou 2,37%. Já se foi três pregões positivos, contra 2 negativo. O mês de agosto fechou com 74.293,51 pontos.

Já no comparativo de 2017, após 191 pregões, o Ibovespa subiu 26,27%. Já foram 95 fechamentos positivos contra 96 negativos. Em 2016, o índice fechou com 60.227,29 pontos.

Influência

No cenário exterior, as atenções do mercado estiveram voltadas para o relatório sobre emprego dos Estados Unidos, que mostrou fechamento de vagas pela primeira vez em sete anos no mês de setembro. Ainda, após a queixa de siderúrgicas europeias, a União Europeia também decidiu sobretaxar o aço laminado no Brasil, Irã, Rússia e Ucrânia.

No cenário local, a política voltou a despertar cautela nos investidores, após a decisão do PSDB em retirar o deputado Bonifácio de Andrada da relatoria da denúncia contra o presidente Michel Temer.

No aspecto econômico, a inflação oficial do Brasil subiu mais que o esperado no último mês, mas segue no caminho para encerrar 2017 abaixo do piso da meta pela primeira vez. Em setembro, o IPCA subiu 0,16%.

Deixe um comentário