INPC em Setembro de 2017: indicador acumula alta de 1,63% nos últimos doze meses

LinkedIn

De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), com a variação negativa de 0,02% apurada no nono mês do ano, o INPC acumulou um crescimento de 1,63% nos últimos doze meses, período compreendido entre outubro de 2016 e e setembro de 2017. Nos doze meses imediatamente anteriores, a taxa anualizada apontava para um crescimento anual de 1,73% da inflação.

No ano, o acumulado foi de 1,24%, bem abaixo dos 6,18% registrados em igual período do ano passado. Considerando-se os últimos doze meses, o índice desceu para 1,63%, ficando abaixo do 1,73% registrado nos 12 meses imediatamente anteriores. As variações acumuladas no ano e em 12 meses são as menores para um mês de setembro desde a implantação do Plano Real.

O INPC é um índice de inflação calculado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) desde 1979 e se refere às famílias com rendimento monetário mensal de 01 (um) a 05 (cinco) salários mínimos.

A coleta de preços é realizada em estabelecimentos comerciais, prestadores de serviços, domicílios e concessionárias de serviços públicos, abrangendo as 13 (treze) principais regiões metropolitanas do país: Belém, Fortaleza, Recife, Salvador, Belo Horizonte, Rio de Janeiro, São Paulo, Curitiba, Vitória e Porto Alegre, Brasília, Goiânia e Campo Grande.

Para cálculo do índice do mês foram comparados os preços coletados no período de 30 de agosto a 27 de setembro (referência) com os preços vigentes no período de 1º de agosto a 29 de agosto de 2017 (base).

Clique aqui e saiba mais detalhes sobre o INPC de setembro de 2017.

Variação Acumulada nos Últimos 12 Meses pelo INPC

Confira abaixa a tabela com todos os detalhes da variação acumulada nos últimos doze meses pelo INPC. Os valores da tabela são expressos em porcentagem (%). A pesquisa do IBGE para o cálculo do INPC é realizada apenas nas capitais de cada estado cuja sigla foi utilizada para separar as colunas da tabela. A sigla BR refere-se ao INPC nacional.

  RJ          RS          MG          PE          SP          DF          PA
Índice Geral 0,88 1,33 1,01 3,31 1,45 3,40 1,11
Alimentação e Bebidas -2,89 -0,91 -4,82 -1,23 -2,92 -1,98 -3,40
Artigos de Residência -3,33 -0,61 -1,41 0,80 -0,92 -3,92 -0,59
Comunicação -0,41 0,82 1,34 3,13 1,49 0,70 3,85
Despesas Pessoais 2,88 3,30 3,35 4,24 5,56 4,18 3,08
Educação 7,59 8,49 6,86 8,15 5,46 3,04 4,60
Habitação 3,93 -0,57 2,70 6,21 3,26 4,31 7,56
Saúde e Cuidados Pessoais 5,27 4,95 5,40 4,36 5,66 5,59 5,22
Transportes 0,85 3,59 5,06 10,24 1,92 11,89 6,56
Vestuário 1,65 2,12 1,26 2,93 3,29 4,34 -1,00
  CE          BA          PR          GO          ES          MT          BR
Índice Geral 2,44 2,29 2,13 0,00 2,18 1,21 1,63
Alimentação e Bebidas -1,68 -1,66 -4,40 -4,84 -3,38 -3,65 -2,79
Artigos de Residência 0,22 -1,18 -3,31 -0,45 -0,89 -1,54 -1,13
Comunicação 1,47 0,07 1,83 2,40 0,38 -1,76 1,26
Despesas Pessoais 2,61 4,33 4,98 4,35 4,65 4,79 4,22
Educação 7,50 8,24 6,80 6,02 7,74 7,27 6,85
Habitação 4,96 6,46 5,92 0,39 4,92 2,63 3,91
Saúde e Cuidados Pessoais 4,81 4,25 7,09 3,98 4,83 3,00 5,19
Transportes 10,30 5,52 6,82 1,39 5,87 7,55 4,44
Vestuário 2,81 2,94 0,87 2,51 3,96 0,71 2,16

Deixe um comentário