Bolsas da Europa fecham no vermelho com resultados corporativos

LinkedIn

As bolsas europeias voltaram para território negativo nesta terça-feira, com os resultados corporativos abaixo do esperado, mas com alguns índices amparados pelos números das vendas no varejo. As ações de energia avançaram com os preços do petróleo.

Ao final, o índice Stoxx Europe 600 ficou em queda de 0,49% aos 394.65, em Londres; o FTSE-MIB (Milão) recuou 0,18% aos 22.962; o Ibex 35 (Madri) ficou em queda de 0,83% aos 10.230; o DAX 30 (Frankfurt) ficou em queda de 0,66% aos 13.379; o FTSE-100 (Londres) caiu 0,65% aos 7.513; o CAC 40 (Paris) caiu 0,48% aos 5.480 pontos; e o PSI-20 (Lisboa) subiu 0,03% aos 5.351.

A libra ficou em $ 1.3141, que em relação ao fechamento de ontem em US $ 1.3171.

O euro fechou em queda aos US$1,1560 ante o US$1,1571 da sessão de ontem.

Ajudaram também em alguns índices nesta terça-feira, as ações de empresas de telecomunicações, bancos e de energéticas.

De outro lado, os preços das casas no Reino Unido subiram 4,5% em uma base anual em outubro, a taxa mais rápida desde janeiro, de acordo com um relatório de Halifax divulgado hoje. O preço médio de £ 225,826 é o mais alto registrado. Já os números das vendas do varejo subiram mais que o projetado.

As ações da Siemens Gamesa Energia Renovável caíram 7,8%, depois que a fabricante de turbinas eólicas apresentou resultados financeiros mais fracos do que o esperado e com a empresa anunciando que poderá reduzir postos de trabalho.

As ações da Maersk caíram 4,1% à medida que o conglomerado de transporte marítimo e petrolífero dinamarquês marcou perda líquida no terceiro trimestre depois de reservar uma despesa de impairment de US $ 1,75 bilhões na Maersk Drilling, conforme agências internacionais.

Deixe um comentário