Tipos Dólar: conheça as diferenças da moeda mais influente do mundo

LinkedIn

O Dólar é uma moeda muito importante para a economia mundial. Ela é negociada e utilizada em todo o globo e tem livre negociação em alguns países. Além disso, é assunto frequente nos noticiários. Vai dizer que nunca ouviu falar sobre suas oscilações e cotações?

O curioso é que existem preços diferentes de um Dólar para outro. Isso acontece porque existe mais de um tipo da moeda e cada um possui finalidades diferentes. São eles: Dólar comercial, Dólar turismo, Dólar paralelo e Dólar fiscal.

Entenda agora um pouco mais sobre cada um deles:

Dólar Comercial

Diariamente, milhares de transações em Dólar são realizadas no mundo todo. São inúmeras movimentações financeiras que ocorrem todos os dias. O Dólar comercial representa o valor que está sendo utilizado pelo mercado para essas negociações. Quando se ouve que o Dólar caiu ou subiu, é deste tipo de cotação que estão falando.

Mas as oscilações não ocorrem sem uma regra, existe uma política cambial por trás da moeda para conter sua movimentação.

O Dólar varia de acordo com a demanda do mercado. Para conter suas oscilações e proteger a economia brasileira, o Banco Central realiza compras e leilões para interferir em seu preço.

Este tipo de Dólar é muito utilizado por grandes empresas na importação e exportação e em movimentações no exterior realizadas pelo governo.

Dólar Turismo

O Dólar Turismo é utilizado para viagens ao exterior, já que a moeda é aceita em vários países do mundo. Dessa forma, quem pretende viajar para outro país e fazer compras em Dólares, precisará comprar a moeda.

Este tipo de Dólar costuma ser mais caro que o comercial, porque as corretoras e casas de câmbio possuem custos para comprar, armazenar e catalogar a moeda, além de buscarem obter lucro nas transações, cobrando uma taxa maior para o Dólar Turismo. Por esse motivo, ele varia entre as cidades e também entre as instituições.

Dólar Paralelo

É o mercado de troca ilegal da moeda. Ao contrário do Dólar comercial e do turismo, o Dólar paralelo não é legalizado no Brasil, pois não está de acordo com a legislação vigente. Dessa forma, suas negociações são clandestinas, sem reconhecimento do Banco Central.

É comum que a moeda esteja envolvida em esquemas de lavagem de dinheiro, sonegação de impostos e tráfico.

Há alguns anos, era comum que os brasileiros utilizassem o Dólar paralelo para se proteger contra as oscilações da economia e medidas do governo, como por exemplo o congelamento das cadernetas de poupança na década de 1990.

Dólar Fiscal

Na importação de uma mercadoria, é utilizada uma taxa de câmbio para converter e calcular tributos, e aí entra o Dólar fiscal, que tem sua cotação divulgada pela Receita Federal.  

O valor de uma mercadoria fica expresso em Dólares em sua Declaração de Importação. O despachante converte o valor em reais e calcula os tributos. Esta é a importância da existência do Dólar Fiscal.

Como realizar conversão de Dólar para Real?

Para saber quantos Dólares valem uma quantia em Real, é preciso primeiro saber quanto está a cotação do Dólar naquele momento. Suponhamos que a moeda em questão esteja cotada em US$3,20. Para saber o valor em Real, basta dividir a cotação do Dólar por 1. Neste caso, a conta seria 1 dividido por 3,20, o que resultaria em aproximadamente 0,31. Ou seja, cada Real vale U$0,31.

Para facilitar a conta, existem conversores de moeda que fazem esse cálculo automaticamente. Com isso, é preciso apenas colocar o valor desejado em determinada moeda que o conversor apresentará o resultado.

Confira o conversor de moedas da ADVFN aqui

Conhecer a funcionalidade de cada tipo de Dólar é muito importante, tanto para quem quer investir, quanto para quem pretende viajar para o exterior, além de pessoas que querem entender melhor sua importância na economia do país.

Apesar de ser uma moeda estrangeira, agora ficou mais claro como o Dólar e suas variações têm muita utilidade na vida do cidadão brasileiro.

Deixe um comentário

Esta área do website ADVFN.com é destinada para comentários e anáises individuais independentes. Estes blogs são administrados por autores independentes através de uma plataforma de alimentação comum, não representando as opiniões da ADVFN. A ADVFN não monitora, aprova, altera ou exerce controle editorial sobre estes artigos, não aceitando, portanto, ser responsabilizada por tais informações. As informações disponibilizadas no website ADVFN.com destina-se para sua informação em geral mas não, necessariamente, para suas necessidades particulares. As informações não constituem qualquer forma de recomendação ou aconselhamento por parte da ADVFN.COM.