BC: Piora no cenário internacional impulsionou o fim do ciclo de cortes nos juros

LinkedIn

Uma reportagem divulgada pela Reuters nesta quinta-feira (15), informou que o Banco Central prevê uma piora no cenário internacional e uma “retomada inconsistente da atividade”.

A ata do Copom também publicada hoje (15), ressaltou que “a evolução da conjuntura em linha como cenário básico do Copom, a recuperação mais consistente da economia e uma piora no cenário internacional favoreceriam a interrupção do processo de flexibilização”.

Ainda na semana passada o Banco Central reduziu a Selic em 0,25 (p.p), à nova mínima de record de 6,75%, e apontou que a redução dos por conta “melhor recuperação da atividade econômica brasileira“.

No entanto, o banco avaliou que a evolução da economia global tem sido favorável, mas conta que a “trajetória de prospectiva da inflação de preços e salários em economias centrais podem tornar o processo de normalização da política monetária nesse países mais volátil e produzir algum apelo das condições financeiras globais”.

Para a economista-chefe da XP Investimentos, Zeina Latif, a ata “foi mais na linha da pausa (do cortes de juros), e achei que ele explicou melhor que não impede um corte residual”. Ela ainda destacou que “deve mudar seu cenário para a manutenção da Selic em março, ante o corte de 0,25 pontos” estimado anteriormente.

Já para o agentes econômicos escutado pela Reuters, apenas a reforma da Previdência poderia gerar mais um corte na Selic em março. Mas essa possibilidade tem sido levada com receio, já que o governo Temer, admite não ter os votos suficientes para aprovação do projeto previsto para o dia 20 de fevereiro na Câmara dos Deputados.

*Com informações da Reuters

Deixe um comentário