Bom dia, Investidor! 14 de março de 2018

LinkedIn

Esse é o Bom Dia, Investidor, com tudo o que você precisa saber antes da Bolsa abrir!

Para saber o que aconteceu ontem após o fechamento do mercado, confira o nosso Boa noite, Investidor!

Pré Market

A atividade econômica na China se expandiu em um ritmo muito mais rápido que o esperado nos dois primeiros meses de 2018, sugerindo que a segunda maior economia do mundo segue robusta e com vigor para desafiar a guerra comercial e as investidas protecionistas de Donald Trump. Trata-se apenas do primeiro sinal do gigante emergente aos Estados Unidos, com o governo de Pequim alegando que os desequilíbrios comerciais entre os dois países são resultado da disputa natural por mercado.

A produção industrial chinesa cresceu 7,2% no agregado de janeiro e fevereiro, mais que a previsão de 6,1%, e as vendas no varejo aceleraram a 9,7% no período, de +9,6% esperado e após avançar 9,4% em dezembro, ao passo que os investimentos em ativos fixos subiram 7,9% no primeiro bimestre deste ano, superando a expectativa de alta de 7% e ganhando tração em relação ao aumento de 7,2% em igual período do ano passado.

Além disso, o setor imobiliário da China, que representa um terço do crescimento econômico do país, mostrou resiliência, com o investimento em imóveis comerciais e residenciais aumentando 9,9% nos dois primeiros meses deste ano. As vendas dessas novas construções continuaram crescendo a um ritmo de dois dígito, em +15,7%, apesar da desaceleração em relação a dezembro (+21,2%), em meio à repressão do governo chinês contra a especulação imobiliária e a criação de um imposto sobre a propriedade.

Após esses números fortes, as principais commodities metálicas responderam em alta, com destaque para o minério de ferro, que interrompeu a sequência de quedas na Bolsa de Dalian e encerrou o dia com ganhos. Nas bolsas, porém, o sinal negativo prevaleceu na Ásia, sob impacto das perdas de ontem em Wall Street. Xangai e Hong Kong caíram 0,5%, cada, ao passo que as perdas em Tóquio foram maiores, de -0,9%.

Leia: Pré-Market: O império contra-ataca

Destaques Corporativos

Fibria (FIBR3): Os sócios da Fibria, Votorantim e BNDESPar, holding de investimentos do BNDES, estão esperando que a Suzano Papel e Celulose e a Paper Excellence elevem suas ofertas pela aquisição do controle da Fibria.

Aliansce (ALSC3): A Aliansce, empresa de shopping centers, não possui planos no curto prazo para retomar a construção de projetos a partir do zero.

Randon (RAPT4): A Randon anunciou nesta quarta-feira (14) que registrou lucro líquido de R$ 46,7 milhões durante o ano de 2017.

BR Distribuidora (BRDT3): A BR Distribuidora, empresa líder no mercado brasileiro de distribuição de combustíveis, anunciou na noite desta terça-feira (13) que obteve lucro líquido de R$ 531 milhões durante o quarto trimestre de 2017.

Tupy (TUPY3): A Tupy informou nesta terça-feira (13), após o fechamento do mercado, que a partir do dia 28 de março, a empresa iniciará o pagamento de seus dividendos, no montante total de R$ 50 milhões — correspondentes a R$ 0,34 por ação.

Recomendações de Ativos

BR Distribuidora (BRDT3): O Banco Santander acredita em um espaço adicional para melhora de resultados na empresa; a recomendação de compra foi mantida, com alvo em R$ 25.

Ecorodovias (ECOR3): Os analistas do banco Goldman Sachs reiniciaram a cobertura do ativo com recomendação neutra e com alvo em R$ 9,50.

Weg (WEGE3): O banco Goldman Sachs reiniciou a cobertura do papel, com recomendação neutra e preço-alvo em R$ 24,50.

Localiza (RENT3): A equipe de análise do Goldman Sachs reiniciou a cobertura do ativo com recomendação de compra e preço-alvo em R$ 37.

Notícias

Fitch Ratings – A agência de classificação de risco Fitch Ratings anunciou nesta terça-feira a redução dos ratings de longo prazo do Bradesco (de ‘BB+’ para ‘BB’); As notas do Banco do Brasil, Caixa, BNDES, Banco da Amazônia e Banco do Nordeste, foram cortadas de ‘BB’ para ‘BB-‘. A nota do Banco Pan foi rebaixada de ‘BB-‘ para ‘B+’. Com relação ao rating do BTG Pactual, a nota foi reafirmada em ‘BB-‘. No início da semana, a agência já havia anunciado o corte na nota do Itaú.

Cotação / Minério de Ferro – Os contratos futuros do minério de ferro, negociados na bolsa de Dalian, na China, encerraram a jornada desta quarta-feira (14) com alta de 2,08% a 490 iuanes por tonelada.

Google / Criptomoedas – Seguindo os passos do Facebook, o Google anunciou que proibirá, a partir de junho, os anúncios de criptomoedas e outros “produtos financeiros especulativos” por toda sua plataforma.

Cotação / Bitcoin – A principal criptomoeda, o Bitcoin, iniciou a quarta-feira em queda de 5.53%, sendo cotado a US$ 8.670.

Agenda Econômica

CapturadeTela2018-03-14às09.22.35

Deixe um comentário