Dólar dispara com exterior e atento a guerra comercial

LinkedIn

O dólar disparou ante o real nesta quarta-feira (7), com temor sobre risco de guerra comercial global após o assessor econômico do presidente norte-americano, Donald Trump, deixar o cargo.

Histórico 

A moeda teve alta de 1,05%, cotada a R$ 3,2429 para compra e R$ 3,2441 para venda.

Após 5 pregões em março, a moeda valorizou 0,04%. Já se foram 3 fechamentos negativos contra 2 positivos. Em fevereiro, a divisa americana fechou cotada a R$ 3,2421 para compra e R$ 3,2428 para venda.

Em 2018, após 44 pregões, o dólar apresenta uma desvalorização de 2,12%. Já se foram 21 pregões em alta, contra 23 em baixa. Em 2016, a divisa dos Estados Unidos fechou cotada a R$ 3,3133 para compra e a R$ 3,3144 para venda.

Influências

O Banco Central brasileiro não anunciou intervenção para o mercado cambial nesta quarta-feira (7), por enquanto. Em abril, vencem US$ 9,029 bilhões em swaps cambiais tradicionais, equivalentes à venda de dólares no mercado futuro.

Gary Cohn, assessor econômico do governo norte-americano, Donald Trump, deixou o cargo nesta quarta-feira (7). A renúncia ocorreu depois de Trump afirmar que irá impor tarifas altas sobre importações de aço e alumínio – medida protecionista que atingirá os aliados como o Canadá e México.
Um porta-voz da Organização Mundial do Comércio (OMC) anunciou nesta quarta-feira (7) que a União Europeia estar pronta para reagir às tarifas sobre o aço e alumínio.Entretanto, os parceiros comerciais dos EUA demonstraram preocupações tanto comerciais quantos sistêmicas e alertam temer ações retaliatórias.

Deixe um comentário