Moody’s vê aumento da concorrência no mercado brasileiro de aço após aumento das alíquotas nos EUA

LinkedIn

A agência de classificação de risco Moody’s Investors Service divulgou hoje uma análise sobre o impacto das medidas protecionistas do governo americano de Donald Trump, que pretende fixar uma alíquota de importação de 25% de aço, sobre as siderúrgicas brasileiras. Segundo a Moody’s, a tributação, se confirmada, não altera dramaticamente a qualidade do crédito para  os três principais produtores brasileiros, Gerdau, Usiminas e CSN.

Haverá impactos diferentes para cada empresa e até benefícios para a Gerdau, que tem presença nos EUA. Já Usiminas e CSN serão prejudicadas, não só pela redução das vendas aos Estados Unidos, mas também pela concorrência de outros países que, sem o mercado americano, devem buscar outros mercados, como o brasileiro, intensificando a concorrência local e as margens das companhias no mercado interno.

Deixe um comentário