Petrobras amarga o índice acionário com o resultado

LinkedIn

O movimento dos mercados globais é similar ao de ontem: os mercados asiáticos seguiram o fechamento de quarta-feira no ocidente. Os mercados europeus, assim como os índices futuros de Wall Street, ignoram as tensões remanescentes — guerra comercial, em especial — da última semana. A decisão de Donald Trump em escolher Larry Kudlow como o substituto de Gary Cohn ao cargo de diretor do Conselho Econômico Nacional, impactou o dólar. Ele sinalizou que prefere um dólar mais forte. O índice para o dólar tem alta de 0,3% e o euro tem um dia de desvalorização frente ao dólar.

Brasil

O resultado negativo da Petrobras deve receber a maior atenção durante o pregão de hoje, e pode repercutir no índice acionário até o fechamento. A Petrobras registrou um prejuízo de R$ 5,477 bilhões no quarto trimestre, revertendo o lucro do mesmo trimestre do ano anterior. Já o prejuízo líquido foi de R$ 446 milhões em 2017, uma queda de 97%.

 

As despesas operacionais de R$ 17.970 milhões ofuscaram o bom desempenho operacional da empresa, especialmente contando o acordo para encerramento da Class Action (R$ 11.198 milhões).

No lado positivo do balanço, identificamos o lucro operacional de R$ 35.624 milhões, 108% maior que em 2016. Proporcionado por maiores exportações líquidas de petróleo, a um preço mais elevado e com menores gastos (com pessoal, ociosidade de equipamentos e outros).

Deixe um comentário