Bom dia, Investidor! 28 de maio de 2018

LinkedIn

Esse é o Bom Dia, Investidor, com tudo o que você precisa saber antes da Bolsa abrir! 

Para saber o que aconteceu ontem após o fechamento do mercado, confira o nosso Boa noite, Investidor!

Pré-Market

A semana que encerra o mês de maio começa com feriado nos Estados Unidos e no Reino Unido, o que reduz a liquidez do mercado financeiro pelo mundo. No Brasil, a pausa pelo Dia de Corpus Christi está prevista apenas para quinta-feira, mas a paralisação dos caminhoneiros já tem interrompido as atividades econômicas regulares há cerca de uma semana.

O tema deve continuar na pauta doméstica nesta segunda-feira, com o investidor ainda avaliando os impactos no cenário econômico do país e já vislumbrando uma nova greve – desta vez, dos petroleiros, a partir de quarta-feira. A única certeza, por ora, é que a crise do diesel, que se espalhou por vários setores, gera dois custos: na atividade e na inflação.

Os preços de vários produtos ficaram mais salgados nos últimos dias, em meio à escassez na oferta, por causa da interrupção no serviço de entrega pelos caminhões. Sem o fornecimento de bens de consumo pelos distribuidores, muitas lojas e supermercados simplesmente fecharam as portas, com os funcionários sequer conseguindo chegar ao local de trabalho.

Há indícios de que a paralisação dos caminhoneiros termine hoje, após o presidente Michel Temer ceder a todas as exigências do movimento. Representantes da categoria se disseram satisfeitos com as medidas anunciadas, que já foram publicadas em edição extra no Diário Oficial da União. Já o abastecimento deve levar de uma semana a dez dias para normalizar.

Das três medidas provisórias prometidas por Temer, a primeira determina que 30% dos fretes sejam feitos por caminhoneiros autônomos. A segunda trata do preço mínimo para o frete, enquanto a terceira prevê a isenção de cobrança de pedágios em veículos com eixos suspensos. Foi ainda definida uma redução de R$ 0,46 no diesel por 60 dias.

O acordo firmado pelo governo deve ter impacto de mais de R$ 10 bilhões contas públicas, colocando a questão fiscal de volta ao radar do mercado financeiro doméstico. Os números desencontrados sobre os subsídios firmados pela União para garantir diesel mais barato, cobrindo os recursos via crédito extraordinário do Tesouro, reacenderam o sinal de alerta.

Leia: Pré-Market: Economia parada com ou sem feriado

Destaques Corporativos 

Petrobras (BOV:PETR4): Com a greve dos caminhoneiros entrando no sétimo dia, o governo está discutindo a cobrança de impostos flexíveis sobre combustíveis.

Eletropaulo (BOV:ELPL3): O presidente da Enel do Brasil, Carlo Zorzili, espera que a CVM (Comissão de Valores Mobiliários) mantenha a data do leilão da Eletropaulo para o dia 4 de junho.

Banrisul (BOV:BRSR6): O Banrisul protocolou junto à CVM, o pedido de oferta pública inicial de ações do Banrisul Cartões, com listagem no “Nível 1” da B3.

Recomendações de Ativos 

BR Malls (BOV:BRML3): A equipe do Citigroup revisou para baixo o preço-alvo da BR Malls passando para R$ 12.

Camil (BOV:CAML3): Os analistas do Itaú BBA cortaram o preço-alvo da Camil, passando de R$ 13 para R$ 10.

Multiplan (BOV:MULT3): A equipe do Citigroup optou por manter a recomendação de compra para o papel da Multiplan. O preço-alvo foi rebaixado para R$ 75.

Arezzo&Co (BOV:ARZZ3): O Citigroup elevou a recomendação da Arezzo de venda para neutra e fixou o preço-alvo em R$ 48.

Notícias 

Boletim Focus: No Boletim Focus desta segunda-feira (28), os economistas do mercado financeiro revisaram para cima a expectativa de inflação e do PIB para 2018. De acordo com o relatório Focus, a expectativa passou de 3,50% para 3,60%. Com relação ao crescimento da economia, o mercado financeiro baixou a previsão de 2,50% para 2,37%.

Agenda Econômica 

CapturadeTela2018-05-28às09.31.03

Deixe um comentário