Bom dia, Investidor! 03 de julho de 2018

LinkedIn

Esse é o Bom Dia, Investidor, com tudo o que você precisa saber antes da Bolsa abrir!  

Para saber o que aconteceu ontem após o fechamento do mercado, confira o nosso Boa noite, Investidor!

Pré Market

Hoje não tem jogo do Brasil pela Copa do Mundo, mas a liquidez do mercado financeiro tende a seguir baixa, apesar da menor aversão ao risco no exterior. Nesta véspera de feriado pela Independência dos Estados Unidos, as bolsas de Nova York fecham mais cedo (14h) e não abrem amanhã, enxugando o volume de negócios pelo mundo

Isso sem falar no “feriadão” que está pintando em São Paulo, com os investidores emendando o 9 de Julho na próxima segunda-feira com o fim de semana e começando a pausa já no início da tarde de sexta-feira, quando a seleção brasileira entra novamente em campo na Rússia para enfrentar a Bélgica pelas quartas-de-final do Mundial.

Aliás, operadores e investidores não têm tido vergonha nenhuma em acompanhar mais os eventos em campo do que no pregão. Eles, assim como muitos de nós, têm se distraído durante as partidas que acontecem no horário de trabalho, o que tem reduzido o volume negociado no mercado financeiro global – inclusive em Wall Street.

Tal comportamento segue a tônica das últimas Copas e os feriados nos próximos dias apenas contribuem para enxugar ainda mais a liquidez, distorcendo os preços dos ativos. E à medida que a seleção brasileira avançar rumo ao hexacampeonato, o número de negócios por aqui tende a ser ainda menor, perdendo vigor conforme aumentam os gols.

A agenda de indicadores econômicos segue igualmente fraca e pouco tem contribuído para melhorar a dinâmica do mercado. Os investidores estão à espera dos dados sobre a produção industrial e a inflação ao consumidor (IPCA) no Brasil, que devem trazer os impactos da greve dos caminhoneiros sobre a atividade e os preços, além dos números sobre o emprego nos EUA (payroll).

Leia: Pré-Market: Segue o jogo!

Destaques Corporativos 

Suzano (BOV:SUZB3): Nesta segunda-feira (02), após o fechamento do mercado, a Suzano anunciou que vai exercer a opção de compra em um segundo lote de florestas da Duratex no Estado de São Paulo e está disposta a pagar mais R$ 750 milhões na negociação. A aquisição envolve 20 mil hectares de áreas rurais e 5,6 milhões de metros cúbicos de madeira.

BRF (BOV:BRFS3): O plano emergencial anunciado pela BRF na noite da última sexta-feira (29), foi bem recebido pelo mercado e fez as ações da empresa dispararem na bolsa, aumentando quase R$ 2 bilhões no valor de mercado. Na quinta-feira passada, as ações da companhia atingiram o menor patamar desde 2009.

Tenda (BOV:TEND3): A construtora Tenda informou nesta segunda-feira (2), que o Itaú Unibanco elevou sua participação na construtora de imóveis residenciais econômicos para 10% das ações, equivalente a 5,4 milhões de papéis.

Eletrobras (BOV:ELET6): Apesar da liminar concedida na última semana pelo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Ricardo Lewandowski, proibindo a venda do controle acionário de estatais sem a aprovação do legislativo, o governo brasileiro pretende manter ao menos, o leilão de cinco das seis distribuidoras da Eletrobras, marcado para 26 de julho.

Cemig (BOV:CMIG4): Em fato relevante enviado ao mercado na noite desta segunda-feira, a Cemig informou que a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) abriu um processo administrativo contra a companhia, após conduzir uma investigação sobre possível manipulação em indicadores de qualidade do serviço apresentados pela unidade da estatal mineira. O auto de inflação divulgado pela Aneel determina o recálculo dos indicadores e multa no valor de R$ 12,5 milhões.

BR Distribuidora (BOV:BRDT3): A BR Distribuidora começou nesta segunda-feira (2) a etapa de divulgação da oportunidade de desinvestimento referente ao processo de venda da totalidade de suas participações societárias na empresa Pecém Energia (45%) e na Energética Camaçari Muricy II  (50%).

Randon (BOV:RAPT4): A Randon informou que seus conselheiros aprovaram a realização da 6ª emissão de debêntures simples, não conversíveis em ações, totalizando o montante de R$600 milhões.

Recomendação de Ativos 

BRF (BOV:BRFS3): A equipe do Credit Suisse elevou a recomendação da BRF, passando de underperform para neutra. O preço-alvo foi mantido em R$ 18.

BTG Pactual: As recomendações do BTG Pactual para o mês de julho são os ativos da B3 (BOV:B3SA3), Suzano (BOV:SUZB3), Tim Participações (BOV:TIMP3), Rumo (BOV:RAIL3), Lojas Renner (BOV:LREN3), Embraer (BOV:EMBR3), Localiza (BOV:RENT3), IRB Brasil (BOV:IRBR3), Taesa (BOV:TAEE11) e Oi (BOV:OIBR4). 

Notícias

Minério de Ferro: Os contratos futuros do minério de ferro, negociados na bolsa de Dalian, na China, encerraram a sessão desta terça-feira com leve desvalorização de 0,43% a 463,0 iuanes por tonelada.

BNDESPar: O braço de investimentos em empresas do BNDES, BNDESPar, afirmou nesta segunda-feira (2), que foi procurado por representantes de um investidor do Catar interessado em adquirir a participação detida pelo banco na processadora de carne bovina, JBS. Atualmente o BNDESPar detém cerca de 21% das ações da JBS.

Agenda Econômica

CapturadeTela2018-07-03às08.50.53

Deixe um comentário