Semanário Bovespa: Índice valoriza 3,09% cauteloso com a política local e incerto com o exterior

LinkedIn

Na primeira semana de julho, o Índice Ibovespa obteve valorização de 3,09%. No decorrer destes dias, o mercado acompanhou a conclusão da parceria entre a Embraer e a fabricante norte-americana de aviões Boeing para uma joint venture, com intuito de criar uma terceira companhia. A medida levou as ações da fabricante brasileira despencarem 15% na última quinta-feira. Uma pesquisa do Poder360 divulgada na quarta (04), apontou aumento no número de brasileiros indecisos com a eleição presidencial. Segundo os dados,  a indecisão gira em torno de 42%. Ainda na quarta-feira, a Câmara dos Deputados deu sequência na aprovação de um projeto de lei que promete abrir caminho para a realização do megaleilão de áreas para a produção de petróleo do pré-sal.

Ontem (06), o indicador teve alta de 0,61%, cotado a 75.010,39 pontos.

Após 5 pregões em julho, o índice valorizou 3,09%. Houve 4 fechamentos positivos contra 1 negativo. Em junho, o indicador fechou com 72.762,51 pontos.

Já no comparativo com 2017, após 128 pregões, o Ibovespa desvalorizou 1,82%. Já foram 67 fechamentos positivos contra 61 negativos. Ano passado, o índice fechou com 76.402,08 pontos.

Resumo da Semana

Na segunda-feira (02), o Ibovespa aumentou 0,11%, cotado a 72.839,74 pontos. No dia seguinte, ele ampliou 1,14%, cotado a 73.667,75 pontos.

No meio da semana, o indicador cresceu 1,46%, cotado a 74.743,11 pontos. Na quinta-feira (05), o indicador caiu 0,25%, cotado a 74.553,06 pontos.

Ontem (06), o indicador teve alta de 0,61%, cotado a 75.010,39 pontos.

Deixe um comentário