Dólar sobe mais 7% na Turquia e crise derruba mercados; no Brasil, moeda bate R$ 3,90

LinkedIn

Os mercados de ações e as moedas abriram o dia em forte baixa na Ásia, Europa e nos países emergentes por conta da crise na Turquia, apresentando depois uma pequena recuperação. A lira turca voltou a se desvalorizar com força hoje, com o dólar atingindo quase 7 liras, uma alta de quase 10%, levando o Banco Central da Turquia a anunciar que vai garantir moeda para todos que necessitarem, usando reservas em divisas e em ouro.

Com isso, a moeda recuou ligeiramente para 6,88 liras, mesmo assim com 7% de alta no dia. No fim do ano passado, um dólar valia 3,79 liras, o que significa um aumento de 81%. Essa alta impactará as dívidas de empresas e bancos em dólar. Segundo agências internacionais, o BC turco também reduziu os depósitos compulsórios dos bancos para aumentar a liquidez do sistema e garantir mais recursos para as instituições, pressionadas pelos resgates de investidores locais e internacionais. O índice da Bolsa de Istambul cai 5%.

A moeda chegou a apresentar alguma recuperação após o anúncio das medidas pelo BC, mas retomou a queda após o presidente do país, Recep Erdogan, fazer declarações afirmando que há “uma guerra econômica contra a Turquia”. O governo também censurou portais na internet e blogueiros, acusando-os de espalhar terrorismo econômico nas mídias sociais.

A crise na Turquia atingiu os mercados asiáticos, que fecharam em queda, com o Índice Nikkei perdendo 1,98%, o Hang Seng, de Hong Kong, 1,52% e o índice da Bolsa de Xangai, 0,34%. O dólar está em alta também diante de países emergentes, especialmente os com déficit externo mais alto e que são mais sensíveis ao financiamento internacional, como África do Sul, Indonésia e Argentina. O rand sul-africano caiu 9% hoje, para o menor nível em dois anos, e o yuan chinês está no menor nível de 2018, com os investidores procurando papéis de renda fixa de países mais seguros como Japão, Alemanha e Estados Unidos.

As bolsas na Europa estão em queda, com o Índice Stoxx 600 recuando 0,30%. O Índice Dow Jones futuro, que apontava queda, passou a operar em estabilidade, indicando que os investidores estão reavaliando os desdobramentos da crise turca nos mercados americanos.

No Brasil, o dólar abriu a R$ 3,90 no mercado comercial, em alta de 1,2%, e depois perdeu um pouco a força, para R$ 3,89, alta de 0,7%. No mercado futuro, o dólar está sendo negociado a R$ 3,90 e o Índice Bovespa futuro indica baixa de 0,6%.

Deixe um comentário