Instabilidade pré-eleições torna investimentos em renda fixa mais atrativos

Google+ LinkedIn

A renda fixa, que traz maior confiabilidade, merece uma atenção especial neste período. É importante saber escolher a instituição, pois bancos médios com bons ratings (níveis de risco) são a melhor opção para quem busca bons retornos aliados à segurança”, explica o diretor do Paraná Banco, André Luiz Malucelli.

Com a definição dos candidatos à Presidência da República e a intensificação das campanhas que sinalizam o futuro da economia no Brasil, o mercado financeiro fica ainda mais instável. “Neste cenário, não é preciso ser especialista em investimentos para ganhar dinheiro, basta conhecer os riscos e comparar os retornos das opções oferecidas pelo mercado.

Como fugir da oscilação

Entre as mais famosas opções de renda fixa está o CDB (Certificado de Depósito Bancário), modalidade em que a pessoa física investe no banco emissor do certificado. Com os CDBs, é importante se atentar à data de resgate, que costuma ser acima de um ano, tendo em mente que quanto maior o prazo, maior a rentabilidade. No Paraná Banco, por exemplo, o rendimento dos CDBs varia entre 98% do CDI para liquidez diária e até 111% do CDI em três anos. Um banco grande paga significativamente menos, em média de 90% a 95% do CDI, já que atrair clientes não é sua maior prioridade.

“Entender as diferenças entre as opções disponíveis é importante para não perder dinheiro. Se uma instituição financeira é sólida, tem credibilidade no mercado e boa rentabilidade, você ganhará mais e estará seguro”, explica o diretor do Paraná Banco, que é classificado como brAA+ pela S&P (Standard & Poor´s), a segunda melhor categoria de classificação de risco entre as 22 existentes.

Além disso, quem investe até R$ 250 mil tem a garantia do FGC (Fundo Garantidor de Créditos), ou seja, caso a instituição escolhida tenha problemas financeiros, o fundo garante o montante aplicado pelo investidor. Para quem busca rentabilidade superior à do CDB, são indicadas as pouco conhecidas LFs (Letras Financeiras), emitidas para quem quer fazer aportes acima de R$ 150 mil e retirar após 24 meses. Outras opções em renda fixa são LCI, LCA e Tesouro Direto. Para escolher, é preciso comparar tributações, prazos e riscos.

Entenda a instabilidade

Muito da instabilidade do mercado financeiro se dá pelos resultados das pesquisas de intenção de voto, que geram indicativos aos investidores estrangeiros sobre o futuro do Brasil. “Pela falta da definição do direcionamento político a ser seguido, o risco é maior. Por isso cabe ao investidor, especialmente neste momento, diversificar seus investimentos de acordo com o seu perfil, seja ele conservador ou arrojado, priorizando a estabilidade da renda fixa”, orienta o especialista.

O mercado de ações, por exemplo, é um dos mais voláteis, com riscos e possibilidades de ganhos. Para investir nesta modalidade – renda variável – são indicados muitos estudos e conhecimento. “Para quem não tolera expor seu dinheiro a riscos, o mercado de ações não é o mais indicado. E mesmo para quem tolera, neste momento é importante diversificar, ou seja, conservar parte de seu capital”, finaliza Malucelli.

Sobre o Paraná Banco

Tradicional banco privado com mais de 40 anos e com sede em Curitiba, o Paraná Banco atende a todo o país com soluções de crédito consignado e investimentos de renda fixa e renda variável além. Oferece produtos de seguros por meio de sua controlada JMalucelli Seguradora, em conjunto com a norte-americana Travelers, e gestão de recursos, por meio de sua subsidiária integral JMalucelli Investimentos. Por atuar em uma combinação de operações de crédito consignado e seguros, bem estruturadas e lucrativas, o Paraná Banco oferece rentabilidade superior a do mercado para os investidores, além de plataforma online para abertura de conta em 10 minutos.

Repórter ADVFN é o canal automatizado de informações da ADVFN Brasil, um dos principais veículos financeiros do país. Contém vídeos exclusivos sobre o dia a dia do mercado financeiro brasileiro, além de artigos inéditos produzidos por canais de comunicação parceiros.

Deixe um comentário

Esta área do website ADVFN.com é destinada para comentários e anáises individuais independentes. Estes blogs são administrados por autores independentes através de uma plataforma de alimentação comum, não representando as opiniões da ADVFN. A ADVFN não monitora, aprova, altera ou exerce controle editorial sobre estes artigos, não aceitando, portanto, ser responsabilizada por tais informações. As informações disponibilizadas no website ADVFN.com destina-se para sua informação em geral mas não, necessariamente, para suas necessidades particulares. As informações não constituem qualquer forma de recomendação ou aconselhamento por parte da ADVFN.COM.