Saiba quem vai apoiar quem no segundo turno das eleições presidenciais

Google+ LinkedIn

Com a confirmação de Jair Bolsonaro (PSL), que obteve 46,03% dos votos válidos, e Fernando Haddad (PT) (29,28%), no segundo turno das eleições presidenciais de 2018, os demais partidos começaram a definir a posição que adoração no pleito.

Confira abaixo quem já se pronunciou sobre a disputa: 

Até o momento, o candidato ao governo de São Paulo, João Doria (PSDB) declarou apoio a Bolsonaro no segundo turno das eleições. Ana Amélia (PP), candidata a vice-presidente de Geraldo Alckmin, também optou por apoiar o candidato do PSL.

João Goulart Filho, do PPL, declarou nesta terça (9) apoio à candidatura do presidenciável Fernando Haddad (PT) durante o segundo turno. Segundo ele, apesar de diferir em “muitos pontos” do programa do PT, o “risco de uma nova ditatura” de um eventual governo de Jair Bolsonaro (PSL) é maior.

PTB: Em nota divulgada nesta terça-feira (9), o presidente executivo do PTB, Roberto Jefferson, anunciou que apoiará a candidatura de Jair Bolsonaro à Presidência da República. Segundo Jefferson, Bolsonaro é a opção para a pacificação e união do Brasil.

PSB: Em reunião realizada nesta terça-feirao diretório nacional do PSB decidiu apoiar o candidato do PT, Fernando Haddad, no segundo turno na disputa presidencial. O apoio está condicionado ao compromisso por parte da candidatura petista da formação de uma frente ampla democrática.

PSOL: O partido, que disputou o primeiro turno com Guilherme Boulos, declarou que vai apoiar a candidatura de Fernando Haddad à Presidência da República. Nas redes sociais, Boulos disse ter formalizado o apoio durante o encontro com o petista, e apelou para que as pessoas não se deixem desanimar em defesa dos “direitos e sonhos”.

Neutralidade

Novo: O Partido Novo, que teve João Amoêdo como candidato à Presidência da República, comunicou nesta terça-feira (9) que não apoiará nenhum dos candidatos no segundo turno. Marcado para o dia 28 de outubro, o pleito será disputado por Jair Bolsonaro (PSL) e Fernando Haddad (PT).

PP: Assim como o Partido Novo, o PP decidiu se manter neutro sobre o 2º turno. “O eleitor claramente enviou um recado ao país: quer tomar sua decisão sem que qualquer outro aspecto, que não os candidatos, sejam levados em consideração como critério de escolha”, afirmou o partido em carta assinada pelo presidente da sigla, senador Ciro Nogueira.

PSDB: A Executiva Nacional do PSDB anunciou nesta terça-feira (9) que permanecerá neutro no segundo turno das eleições presidenciais e que vai liberar os integrantes do partido para apoiarem qualquer um dos dois candidatos à Presidência da República: Jair Bolsonaro (PSL) ou Fernando Haddad (PT).

DC: Partido do candidato Eymael, o Democracia Cristã (DC) decidiu liberar os filiados para votar em qualquer um dos dois candidatos que foram para o segundo turno: Jair Bolsonaro (PSL) ou Fernando Haddad (PT). Segundo deliberação da comissão executiva do Diretório Nacional, os integrantes e eleitores poderão “votar conforme seu entendimento, tendo como objetivo o fortalecimento da democracia no Brasil”.

PRB: O PRB decidiu nesta terça-feira (9) se declarar neutro com relação ao segundo turno das eleições presidenciais deste ano entre os candidatos Jair Bolsonaro (PSL) e Fernando Haddad (PT). Segundo o presidente do partido, Marcos Pereira, a posição de liberas os filiados foi tomada por unanimidade tendo em vista as diferenças regionais da sigla. No primeiro turno, o PRB compôs a coligação de Geraldo Alckmin (PSDB).

Repórter ADVFN é o canal automatizado de informações da ADVFN Brasil, um dos principais veículos financeiros do país. Contém vídeos exclusivos sobre o dia a dia do mercado financeiro brasileiro, além de artigos inéditos produzidos por canais de comunicação parceiros.

Deixe um comentário

Esta área do website ADVFN.com é destinada para comentários e anáises individuais independentes. Estes blogs são administrados por autores independentes através de uma plataforma de alimentação comum, não representando as opiniões da ADVFN. A ADVFN não monitora, aprova, altera ou exerce controle editorial sobre estes artigos, não aceitando, portanto, ser responsabilizada por tais informações. As informações disponibilizadas no website ADVFN.com destina-se para sua informação em geral mas não, necessariamente, para suas necessidades particulares. As informações não constituem qualquer forma de recomendação ou aconselhamento por parte da ADVFN.COM.