Economia mundial acalma ânimos e aguarda recuperação

LinkedIn

O dia pode ser melhor para os mercados de risco, depois de uma semana bastante tensa. No período ultrapassado a Bovespa registrou queda de 2,6%, enquanto na última sessão teve queda de 1,45%. O Dow Jones registrou perda de 4,43%na semana e o Nasdaq com -4,25%. O mundo esteve muito preocupado com o Brexit e reunião da União Europeia de final de semana.

Ontem líderes europeus aprovaram acordo do Brexit que segue agora para a parte mais difícil. O acordo precisa ser ratificado pelo parlamento britânico. Claude Juncker e Theresa May falaram que foi o melhor acordo possível para a região, apesar do momento triste. Já a Irlanda do Norte, através de seu líder do DUP disse não apoiar o acordo sob nenhuma circunstância.

Hoje, exceto pela bolsa de Xangai que caiu 0,14%, mercados asiáticos fecharam em altas. A Europa mantinha boa alta nesse início de manhã e futuros do mercado americano em forte alta. Aqui seria positivo se conseguíssemos ultrapassar novamente os 88000 pontos, para abrir o objetivo de vazar para cima o recorde histórico.

Durante a madrugada no Japão tivemos o índice PMI da atividade industrial de novembro em queda para 51,8 pontos, de previsão de 52,0 pontos. Na Itália também bons sinais de que o governo pode reduzir o déficit projetado9 de 2019 dos divulgados 2,4% do PIB para 2,1% ou 2,00% do PIB, o que aliviaria tensões. Na Alemanha o índice IFO de sentimento empresarial caiu para 102 pontos em novembro, de previsão de 102,3 pontos.

Donald Trump comemora a queda do preço do petróleo no mercado internacional, mas isso pode mexer com projeções da Petrobras por aqui. No mercado internacional o petróleo WTI negociado em NY mostrava alta de 1,39%, com o barril cotado a US$ 51,12. O euro era transacionado em alta para US$ 1,14 e notes americanos de 10 anos com taxa de juros de 3,06%. O ouro e a prata tinham altas na Comes e commodities agrícolas com viés de queda na bolsa de Chicago.

Aqui a FGV anunciou a confiança do consumidor de novembro em alta de 7,1 pontos, para 93,2 pontos. A pesquisa Focus está saindo bem positiva, com inflação em desaceleração para 3,94% em 2018 e 4,12% em 2019. O PIB previsto está agora em 1,39%, de anterior em 1,36%. A produção industrial caiu para 2,16% e em 2019 para 3,02%. O saldo da balança comercial previsto para 2018 está em US$ 58 bilhões.

No mercado a taxa de juros dos DIs mostrava comportamento misto, e o dólar começando em queda de 0,15% e cotado a R$ 3,818. Na Bovespa a previsão é de alta recuperando parte das perdas recentes.

Mercados vão mirar na parte política local e avaliando o PIB do terceiro trimestre que saíra no final da semana.

Bom dia e bons negócios

Deixe um comentário

Esta área do website ADVFN.com é destinada para comentários e anáises individuais independentes. Estes blogs são administrados por autores independentes através de uma plataforma de alimentação comum, não representando as opiniões da ADVFN. A ADVFN não monitora, aprova, altera ou exerce controle editorial sobre estes artigos, não aceitando, portanto, ser responsabilizada por tais informações. As informações disponibilizadas no website ADVFN.com destina-se para sua informação em geral mas não, necessariamente, para suas necessidades particulares. As informações não constituem qualquer forma de recomendação ou aconselhamento por parte da ADVFN.COM.