Semana com agenda econômica pesada, inicia com mercados em alta

Google+ LinkedIn

Relatório Focus do BCB reduz estimativas para taxa Selic em 2019. O relatório Focus do Banco Central apresentou um ajuste nas expectativas de mercado. Entre os destaques, notamos uma queda nas estimativas para a taxa Selic em 2019 de 8,00% a.a. para 7,75% a.a.. A taxa de câmbio permaneceu inalterada para 2018, e mais apreciada para 2019 (de 3,76 para 3,78). Por fim o PIB foi estimado em 1,39% (de 1,36%) para 2018, e permaneceu inalterado em 2019.

Atividade econômica

Mercados acionários

Melhor perspectiva em relação ao futuro das negociações comerciais entre Estados Unidos e China incitou ganhos nas bolsas internacionais. Na sexta-feira, os líderes Donald Trump e Xi Jiping irão se encontrar na Argentina, durante reunião do G-20. Na Europa o noticiário também é positivo, dando maior suporte para a alta; motivos são: acordo no processo do Brexit e maior comprometimento do governo italiano com dívida fiscal.

Nos Estados Unidos, os índices futuros sinalizam altas fortes de aproximadamente 1,2%. Os mercados chineses encerraram a sessão de negócios majoritariamente em alta, com exceção da bolsa de Xangai, afetada por um bear Market resiliente. Na Europa, as bolsas operam predominantemente em alta. O índice composto do continente sobe 1,0% e a bolsa de Milão se destaca com quase 3,0% de alta.

No Brasil, o mercado acionário se ajustou ao exterior e sobe com 0,7% de alta. As ações de consumo registram o melhor desempenho no mercado doméstico, reflexo das vendas no varejo durante as promoções na Black Friday. O setor financeiro acompanha alta, e o setor de materiais básicos atua com pior performance com a queda das commodities.

Depreciação do dólar, recuperação do petróleo também são uns dos destaques desta segunda-feira, que dá início a uma semana com agenda econômica pesada. O índice para o dólar tem queda de aproximadamente 150 pontos, variação de 0,15%. O euro, a libra esterlina, o renminbi e algumas moedas emergentes se fortalecem contra o dólar. O movimento é suportado pela recuperação do petróleo, que registra alta após acumular duas quedas consecutivas até então. O WTI é negociado a US$ 51 o barril.

Expectativas dos agentes

Esta semana conta com dados importantes como indicadores de preço e números para o mercado de trabalho no Brasil. O destaque deve ficar por conta da divulgação do PIB dos EUA (quarta-feira) e PIB do Brasil (sexta-feira). Adicionalmente, o Banco Central do Brasil divulgará sua ata de política monetária e operações de crédito na quarta-feira, e o Federal Reserva divulgará sua ata da reunião de política monetária na quinta-feira. No mercado asiático, destaque é o PMI da indústria de transformação na quinta-feira.

Vale notar também que a votação do projeto de cessão onerosa é aguardada para esta terça-feira no Senado. Votação é origem de forte especulação em torno das ações da Petrobras no mercado acionário, e pode repercutir no índice.

Economista pela FEA-USP, mestre pela EESP-FGV, CNPI, tem 30 anos de experiência no mercado financeiro, tendo passado por diversas instituições financeiras, tanto como gestor de investimentos como Economista e Analista. Hoje é economista e analista da NOVA FUTURA CTVM.
http://pepasilveira.blogspot.com.br/

Deixe um comentário

Esta área do website ADVFN.com é destinada para comentários e anáises individuais independentes. Estes blogs são administrados por autores independentes através de uma plataforma de alimentação comum, não representando as opiniões da ADVFN. A ADVFN não monitora, aprova, altera ou exerce controle editorial sobre estes artigos, não aceitando, portanto, ser responsabilizada por tais informações. As informações disponibilizadas no website ADVFN.com destina-se para sua informação em geral mas não, necessariamente, para suas necessidades particulares. As informações não constituem qualquer forma de recomendação ou aconselhamento por parte da ADVFN.COM.