FGV: inflação para famílias mais pobres acelera em janeiro para 0,61% e sobe 4,29% em 12 meses

LinkedIn

O Índice de Preços ao Consumidor – Classe 1 (IPC-C1), que mede o custo de vida para famílias com renda até 2,5 salários mínimos, subiu 0,61% em janeiro, ficando 0,29 ponto percentual (p.p.) acima de dezembro, quando o índice registrou taxa de 0,32%. Com o resultado, o indicador acumula alta de 4,29% nos últimos 12 meses, informou hoje a Fundação Getulio Vargas (FGV).

Em janeiro, o IPC-BR, que segue o mesmo cálculo, mas considera famílias com renda até 33 salários mínimos, subiu 0,57%. O índice que faz parte do IGP-DI. A taxa do indicador nos últimos 12 meses ficou em 4,19%, nível abaixo do registrado pelo IPC-C1.

Nesta apuração, seis das oito classes de despesa componentes do índice apresentaram acréscimo em suas taxas de variação: Transportes (-0,52% para 1,84%), Educação, Leitura e Recreação (0,66% para 2,00%), Habitação (0,10% para 0,19%), Alimentação (0,83% para 0,84%), Despesas Diversas (0,09% para 0,27%) e Comunicação (-0,02% para 0,01%). Nestes grupos, vale destacar o comportamento dos itens: tarifa de ônibus urbano (-0,32% para 3,87%), cursos formais (0,00% para 6,40%), tarifa de eletricidade residencial (-1,05% para 0,12%), laticínios (-3,19% para 1,88%), cartório (-0,01% para 4,65%) e pacotes de telefonia fixa e internet (0,00% para 0,51%).

Em contrapartida, os grupos Vestuário (0,70% para -0,56%) e Saúde e Cuidados Pessoais (0,29% para -0,02%), apresentaram recuo em suas taxas de variação. Nestas classes de despesa, destacam-se os itens roupas (0,87% para -0,65%) e artigos de higiene e cuidado pessoal (0,36% para -0,54%).

A próxima divulgação do IPC-C1 acontecerá no dia 07/03/2019.

Deixe um comentário