IPP: Variação de preços por grupos de atividades em Janeiro de 2019

LinkedIn

Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o Índice de Preços ao Produtor (IPP), que mede os preços da indústria extrativa e de transformação, apresentou variação mensal de 1,05% em janeiro de 2019. Já no acumulado dos últimos 12 meses, os preços na indústria subiram 7,99%. Ao considerar apenas a indústria extrativa, houve queda de 8,98% em janeiro, com alta acumulada de 13,82% nos 12 meses, enquanto o setor de transformação caiu 0,67% e acumulou 7,75% em 12 meses.

Na comparação com o mês anterior, 11 das 24 atividades apresentaram variações positivas de preços. As quatro maiores variações observadas em janeiro/2019 se deram entre os produtos compreendidos nas seguintes atividades industriais: indústrias extrativas (-8,98%), outros produtos químicos (-3,43%), fumo (-2,77%) e madeira (-2,52%). Em termos de influência, na comparação entre janeiro/2019 e dezembro/2018 (-1,05%), sobressaíram indústrias extrativas (-0,40 pontos percentuais), outros produtos químicos (-0,36 pontos percentuais), alimentos (-0,24 pontos percentuais) e metalurgia (-0,17 pontos percentuais).

Ao comparar janeiro de 2019 com janeiro de 2018, a variação de preços ocorrida foi de 7,99%, contra 9,64% em dezembro/2018. As quatro maiores variações de preços ocorreram em outros equipamentos de transporte (14,73%), indústrias extrativas (13,82%), outros produtos químicos (13,01%) e fumo (11,78%). Neste indicador, os setores de maior influência foram: alimentos (1,50 pontos percentuais), outros produtos químicos (1,27 pontos percentuais), metalurgia (0,90 pontos percentuais) e veículos automotores (0,62 pontos percentuais).

O Índice de Preços ao Produtor (IPP) das Indústrias Extrativas e de Transformação mede a evolução dos preços de produtos na porta de fábrica, sem impostos e fretes, e abrange informações por grandes categorias econômicas, ou seja, bens de capital, bens intermediários e bens de consumo (duráveis e semiduráveis e não duráveis). Clique aqui para saber mais detalhes sobre a performance do IPP em janeiro de 2019.

Deixe um comentário