Apple entra no mundo Fintech: Tudo sobre o evento da Apple sobre Serviços e Cartão de Crédito

LinkedIn

A Apple(BOV:AAPL34) intensificou sua entrada nos serviços na segunda-feira, anunciando um cartão de crédito em parceria com o Goldman Sachs, bem como novos serviços de streaming centrados em notícias, vídeos e jogos.

Os anúncios da empresa foram amplamente esperados com um compromisso para reforçar suas ofertas de serviços, já que o principal fluxo de receita – as vendas do iPhone – enfrenta um caminho difícil para o crescimento.

Embora a Apple não divulgue os preços para a maioria dos serviços, a empresa está procurando maneiras de aumentar a receita recorrente e fidelizar ainda mais seu ecossistema de produtos.

Aqui está tudo que a Apple anunciou em seu evento na segunda-feira:

Streaming de vídeo

Os esforços da Apple com a programação de vídeo são duplos: a empresa pretende facilitar a compra de assinaturas de serviços como HBO e Showtime por meio de sua nova oferta da Apple TV, e a fabricante de smartphones também fornecerá conteúdo original com grandes estrelas como o Netflix, em um serviço de streaming chamado Apple TV +.

A Apple deu uma prévia de algumas de suas novas programações durante o evento, convidando estrelas de seus vários shows originais para falar mais sobre seu trabalho. J

Jennifer Aniston, Reese Witherspoon e Steve Carell falaram sobre sua nova série, The Morning Show, e Oprah Winfrey subiu ao palco para falar sobre dois documentários em que ela está trabalhando, bem como seus planos para um clube do livro na televisão.

Tradicionalmente, a gigante da tecnologia não facilitava o acesso dos usuários ao conteúdo da Apple através dos serviços de outras empresas, mas vai mudar sua abordagem com as atualizações mais recentes da oferta da Apple TV. O serviço funcionará na Roku e na Amazon.com, com dispositivos inteligentes e também estará disponível em algumas smart TVs, enquanto outros serviços de streaming estarão disponíveis no aplicativo.

A Apple deixou de lado o detalhe mais importante de seu novo serviço: o preço. Tem havido debates entre os boatos sobre se a Apple planeja oferecer seus programas originais gratuitamente aos usuários da Apple TV ou se cobrará uma taxa. Os usuários podem ter que esperar até o outono americano, quando o Apple TV + for lançado, para descobrir a resposta.

A empresa também não anunciou se esse serviço chegará no Brasil.

Streaming de jogos

A Apple também planeja lançar um serviço de streaming para videogames, embora o produto pareça focado principalmente em estúdios independentes.

Arcade, o novo serviço, contará com mais de 100 jogos novos e exclusivos e estará livre de anúncios e compras no jogo.

As editoras participantes incluem a Bossa Studios, a Klei Entertainment, a Mistwalker Corp. e a Snowman.

As grandes editoras Activision Blizzard,  Electronic Arts Inc e Take-Two Interactive Software  não parecem fazer parte do pacote.

O Arcade será lançado no outono e poderá ser reproduzido em dispositivos da Apple, incluindo Apple TVs. A empresa não divulgou informações sobre preços para este serviço.

Serviços de Revistas e Notícias

A Apple incluirá assinaturas em mais de 300 revistas e em certos conteúdos do The Wall Street Journal e do Los Angeles Times em uma nova oferta, que custará US $ 9,99 por mês.

Vogue, The Atlantic, National Geographic e Golf estão entre as revistas participantes.

A Apple permitirá que os assinantes compartilhem o novo serviço Apple News + com seus familiares. A empresa permitirá que os leitores procurem o conteúdo por assunto e também forneça a eles recomendações de matérias segmentadas de publicações baseadas em tópicos sobre os quais já leram no passado.

O News + também contará com capas de revistas animadas para aproveitar a plataforma digital.

Infelizmente a empresa não informou se o serviço chegará no Brasil. O serviço foi anunciado primeiramente nos Estados Unidos e Canadá.

Cartão de Crédito

Depois de experimentar pagamentos P2P e outras formas de pagamentos móveis, a Apple está experimentando cartões físicos. A empresa anunciou o Apple Card, um cartão de crédito em titânio com componentes digitais, que os usuários podem solicitar através de seus iPhones.

O Apple Card oferece um programa de recompensas de devolução de dinheiro, dando aos portadores de cartão 1% de volta nas compras gerais, 2% de volta nas compras da Apple Pay e 3% nas compras feitas dentro do ecossistema da Apple. As recompensas serão transferidas para o Cash Card, um cartão digital que faz parte da Apple Wallet e que pode ser usado onde quer que o Apple Pay seja aceito.

A Apple promete ser mais transparente do que outras empresas de cartão sobre vários aspectos dos gastos, inclusive fornecendo detalhes mais precisos sobre onde as compras são feitas e dando uma visão simples do histórico de compras no dispositivo. A empresa também permitirá que os portadores visualizem interativamente o impacto dos pagamentos com cartão de crédito de vários tamanhos. O cartão da Apple não tem taxas anuais, atrasadas, internacionais ou acima do limite, de acordo com um comunicado. Os titulares de cartão podem receber suporte para consultas de atendimento ao cliente por meio de texto.

Os usuários receberão um cartão de titânio assim que forem aprovados. A Apple fez uma parceria com a Goldman Sachs e Mastercard no cartão, que estará disponível neste verão americano.

Reação do mercado

O mercado parece não ter gostado muito das novidades da maça.

Após subir 14,4% no ano passado, as ações da empresa caíram ontem na Nasdaq para U$188,74 com baixa de 1,2%.

As ações da Netflix, principal concorrente do serviço de streaming da Apple, subiram 0,63% encerrando o pregão valendo U$368,53.

Outro concorrente do serviço, a Amazon encerrou o dia valendo U$1.793,42 com alta de 1,08%

 




				

Deixe um comentário