Balança Comercial teve superávit de US$ 1,193 Bilhões na 3ª semana de Abril de 2019

LinkedIn

Na terceira semana de abril de 2019 (entre os dias 15 e 21), com 4 dias úteis, a balança comercial brasileira registrou superávit de US$ 1,193 bilhões, resultado de exportações no valor de US$ 3,832 bilhões e importações de US$ 2,638 bilhões.

No acumulado de mês, após catorze dias úteis, as exportações somam US$ 13,690 bilhões e as importações totalizam US$ 8,931 bilhões, resultando em um superávit comercial de US$ 4,759 bilhões no apurado de abril.

No acumulado do ano, após 75 dias úteis, o país acumula um saldo comercial positivo de US$ 15,274 bilhões, fruto de exportações que totalizam US$ 66,344 bilhões e importações que somam US$ 51,069 bilhões.

Exportações na terceira semana de Abril de 2019

Na terceira semana de abril, as exportações brasileiras totalizaram US$ 3,832 bilhões. Com quatro dias úteis, a média diária exportada pelo Brasil no período foi de US$ 957,9 milhões. Dentre todos os produtos exportados, os que apresentaram as maiores médias diárias de vendas para o exterior foram: Petróleo e derivados (US$ 211,857 milhões), Soja (US$ 187,965 milhões) e Materiais de transporte (US$ 89,384 milhões).

Exportação – Semana 3 Valor (US$ Milhões) Composição
Petróleo e derivados  211,857 22,12%
Soja  187,965 19,62%
Materiais de transporte  89,384 9,33%
Papel e celulose  66,712 6,96%
Minérios  55,188 5,76%
Metalúrgicos  53,227 5,56%
Químicos  53,112 5,54%
Carnes  49,554 5,17%
Equipamentos mecânicos  40,625 4,24%
Elétricos e eletrônicos  15,128 1,58%
Café  14,881 1,55%
Madeiras  10,404 1,09%
Calçados e couro  9,649 1,01%
Açúcar  9,453 0,99%
Têxteis  5,160 0,54%
Suco de laranja  4,598 0,48%
Fumo e sucedâneos  3,849 0,40%
Outros  77,133 8,05%
Total  957,878 100,00%

A média das exportações da 3ª semana chegou a US$ 957,9 milhões, 2,8% abaixo da média de US$ 985,8 milhões até a 2ª semana, em razão da queda nas exportações de produtos manufaturados (-7,7%, de US$ 356,5 milhões para US$ 328,9 milhões, em razão, principalmente, de máquinas e aparelhos para uso agrícola (exceto trator), aviões, gasolina, torneiras e válvulas, máquinas e aparelhos para elevação de carga e descarga, veículos de carga) e semimanufaturados (-3,8%, de US$ 120,5 milhões para US$ 115,9 milhões, em razão de ferro-ligas, açúcar em bruto, semimanufaturados de ferro ou aço, ouro em formas semimanufaturadas, ferro fundido, catodos de cobre).

Por outro lado, cresceram as vendas de produtos básicos (+0,8%, de US$ 508,9 milhões para US$ 513,0 milhões, por conta de petróleo em bruto, minério de ferro, farelo de soja, minério de alumínio, pedras preciosas ou semipreciosas em bruto).

Considerando apenas a classificação por tipos de produtos, chegamos ao seguinte cenário sobre a média diária das exportações brasileiras na terceira semana de abril: produtos básicos responderam por US$ 513,003 milhões (53,56% do valor médio diário exportado), produtos manufaturados responderam por US$ 328,932 milhões (34,34% do valor médio diário exportado) e produtos semimanufaturados responderam por US$ 115,943 milhões (12,10% do valor médio diário exportado). Os valores das tabelas abaixo estão descritos em milhões de dólares.

Exportação – Semana 3 Valor (US$ Milhões) Composição
Produtos Básicos 513,003 53,56%
Produtos Manufaturados 328,932 34,34%
Produtos Semimanufaturados 115,943 12,10%
Total 957,878 100,00%

Importações na terceira semana de Abril de 2019

Os principais tipos de produtos importados pelo Brasil na terceira semana de abril foram: combustíveis e lubrificantes (média diária de US$ 101,669 milhões ou 15,41% da média diária total importada), equipamentos elétricos e eletrônicos (média diária de US$ 93,181 milhões ou 14,13% da média diária total importada) e equipamentos mecânicos (média diária de US$ 75,071 milhões ou 11,38% da média diária total importada). Confira abaixo a tabela com os principais produtos importados pelo país na terceira semana do mês. Os valores estão descritos em milhões de dólares.

Importação – Semana 3 Valor (US$ Milhões) Composição
Combustíveis / Lubrificantes 101,669 15,41%
Equipamentos elétricos e eletrônicos 93,181 14,13%
Equipamentos mecânicos 75,071 11,38%
Veículos automóveis e partes 50,986 7,73%
Químicos orgânicos / inorgânicos 45,666 6,92%
Plásticos e obras 29,051 4,40%
Adubos e fertilizantes 27,935 4,24%
Farmacêuticos 24,112 3,66%
Instrumentos ótica / precisão / médico 23,665 3,59%
Siderúrgicos 22,013 3,34%
Produtos para industrias químicas 14,751 2,24%
Cereais e produtos de moagem 12,707 1,93%
Borracha e obras 12,347 1,87%
Alumínio e suas obras 11,039 1,67%
Filamentos e fibras, sintéticas / artificiais 9,481 1,44%
Cobre e suas obras 6,585 1,00%
Extratos tanantes / corantes 5,642 0,86%
Peixes e crustáceos 5,259 0,80%
Bebidas e álcool 3,481 0,53%
Papel e obras 3,106 0,47%
Leite e derivados 1,735 0,26%
Aeronaves e peças 1,399 0,21%
Algodão 0,418 0,06%
Outros  78,309 11,87%
Total 659,608 100,00%

Do lado das importações, apontou-se crescimento de 4,8%, sobre igual período comparativo (média da 3ª semana, US$ 659,6 milhões sobre a média até a 2ª semana, US$ 629,3 milhões), explicada, principalmente, pelo aumento nos gastos com combustíveis e lubrificantes, veículos automóveis e partes, adubos e fertilizantes, equipamentos eletroeletrônicos, alumínio e obras.

No período, o valor total de produtos importados pelo Brasil foi de US$ 2,638 milhões. Dividindo tal valor ao longo dos quatro dias úteis da semana, obtemos uma média diária de importações de US$ 659,6 milhões.

Deixe um comentário