Bovespa fecha encerra a quarta-feira em leve queda

LinkedIn

O principal indicador da bolsa paulista, o Ibovespa, fechou em leve queda nesta quarta-feira (22), com cenário político doméstico ainda em foco e monitorando a disputa comercial entre Estados Unidos e China, destaca a agência Reuters.

O índice encerrou o dia em baixa de 0,13%, aos 94.360 pontos.

Destaques

As ações ordinárias da Petrobras (BOV:PETR4) tiveram queda de 0,1% – na véspera, a estatal informou ter manifestado interesse em exercer o direito de preferência em duas áreas na licitação dos volumes excedentes ao contrato de cessão onerosa, o que pode resultar em um gasto de R$ 21 bilhões em pagamento de bônus de assinatura.

As ações da Natura (BOV:NATU3) lideraram as altas entre as ações do Ibovespa, subindo 9,43%. Pela manhã, a empresa informou estar em “discussões avançadas” para comprar o controle da Avon.

Fora do Ibovespa, as ações da Taurus (BOV:FJTA4) perderam 3,53%, depois de fecharam em alta de 7,6% na véspera, após recuo do governo federal, que decidiu publicar novo decreto sobre armas, vetando o porte de fuzil ao cidadão comum.

Dólar

O dólar recuou nesta quarta-feira (22). A moeda norte-americana caiu 0,18%, vendida a R$ 4,0404. Na mínima do dia, o dólar chegou a R$ 4,0075. No ano, o a divisa dos Estados Unidos acumula alta de 4,29%.

Atuação do BC

O BC anunciou na sexta-feira (17) leilões de rolagem de linha de dólares com compromisso de recompra para esta semana, em operação que pode evitar o enxugamento de liquidez do sistema e, assim, abrandar a valorização do dólar.

Na segunda e na terça-feira, a autoridade monetária já havia negociado todo o lote de US$ 1,25 bilhão em rolagem de linhas de dólares ofertado em cada um dos pregões, de acordo com a Reuters. Nesta quarta-feira, voltou a vender todo o lote de US$ 1,25 bilhão.

Neste pregão, o BC também realizou leilão de até 5,05 mil swaps cambiais tradicionais, correspondentes à venda futura de dólares, para rolagem do vencimento de julho, no total de US$ 10,089 bilhões.

Dica ADVFN: Invista em mercados com liquidez e com mais alternativas para proteçãoAbra conta na sua primeira corretora de valores nos Estados Unidos

Deixe um comentário