Setor de serviços brasileiro teve retração anual de 2,3% em Março de 2019

LinkedIn

Segundo a Pesquisa Mensal de Serviços (PMS) realizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), no confronto com igual mês do ano anterior, o volume de serviços apontou retração de 2,3% em março de 2019, interrompendo uma sequência de sete taxas positivas do indicador.

O recuo do setor de serviços se deu de forma disseminada em termos setoriais e regionais, já que três das cinco atividades e 23 das 27 unidades da federação recuaram frente a março do ano passado. Adicionalmente, o índice de difusão de março de 2019, que mede o percentual de serviços apontando crescimento frente a igual mês do ano anterior, sinaliza espalhamento de taxas negativas, já que houve aumento em apenas 71 dos 166 tipos de serviço pesquisados (42,8%).

Vale destacar que a magnitude mais intensa e disseminada das perdas desse mês possui grande correlação com a menor quantidade de dias úteis observados em março de 2019 (19) contra março de 2018 (21), pois acabam impactando numa menor realização de contratos de prestação de serviços, sobretudo nos setores de transportes carga e de serviços profissionais e administrativos. As principais influências negativas para explicar o resultado do volume de serviços em março (-2,3%) vieram de: transporte rodoviário de cargas, telecomunicações, gestão de portos e terminais, operadoras de TV por assinatura, atividades de TV aberta, transporte rodoviário coletivo de passageiros, atividades de vigilância e segurança privada, consultoria em tecnologia da informação, atividades de correio nacional e soluções de pagamentos eletrônicos. Em contrapartida, aqueles serviços que mais avançaram na comparação com março de 2018 foram: portais, provedores de conteúdo e outros serviços de informação na Internet, desenvolvimento e licenciamento de programas de computador customizáveis, hotéis e restaurantes.

Clique aqui para saber mais sobre o desempenho do setor de serviços brasileiro em Março de 2019.

Receita Nominal

A receita nominal no terceiro mês de 2019 avançou 1,1% em relação ao mesmo mês do ano anterior, na série com ajustes sazonais.

Deixe um comentário