Mais uma polêmica envolvendo a Libra, Criptomoeda do Facebook

LinkedIn
Em meio a resistência que vem enfrentando do governo americano, a Libra se envolveu em mais uma polêmica. Mas agora com grupos de defesa do consumidor. Esses grupos solicitam que Mastercard, PayPal, Uber e Visa abandonem a Associação Libra.

Organizações como o Open Institute Markets, Public Citizen, Demand Progress Education Fund y Revolving Door Project, alegando que a nova criptomoeda impulsionada pelo Facebook até o momento não forneceu detalhes sobre os aspectos operacionais e financeiros que apoiarão sua operação, pediram a rescisão do projeto até que certos pontos de vista regulatórios e operacionais estejam mais claros. E pediram também aos 27 membros ligados à Associação Libra que se retirem do projeto.

Há certas preocupações com as implicações políticas, financeiras e sociais que o projeto Libra pode trazer. E como resultado disso, as organizações de defesa do consumidor enviaram diretamente para a MasterCard, PayPayl, Uber e Visa a seguinte  carta aberta:

“O objetivo do projeto é atingir 1.700 milhões de pessoas que não acessam produtos e serviços do ecossistema bancário. Embora seja um objetivo louvável, não deve ignorar aspectos que não são muito claros e cuja estrutura de liderança é baseada no medo…. Entendemos que o Facebook é uma empresa poderosa e que, em parte, gerou algum receio devido à sua prevalência nos mercados. Mas se a empresa se retirar coletivamente do projeto, isso garantiria regras muito mais justas e democráticas dentro do ecossistema do dinheiro digital, e não basearia sua proposta em gerar incerteza entre as empresas com maior experiência “.

Como temos acompanhado esse não tem sido um bom começo para o projeto Libra. Desde o anúncio do seu lançamento em junho, que o ele vem sendo bombardeado. E a reação contrária ao projeto não veio somente de reguladores americanos, mas em todo o mundo. E por isso mesmo vimos o G7 recentemente exigir um regime rigoroso para a Libra com um imposto mínimo.

Agora nos resta acompanhar o desenvolvimento da aventura do Facebook no mercado de criptomoedas.

Veja o Ranking das principais criptomoedas

Deixe um comentário