ICO

Token do Telegram é vendido no mercado secundário

LinkedIn

O Telegram é um dos aplicativos de mensagens mais populares e está chamando muita atenção no mercado de criptomoedas com seu Token GRAM. O mensageiro anunciou seu projeto de blockchain, Telegram Open Network (TON), já há muito esperado e programado para ser lançado em 31 de outubro de 2019. Mesmo sem o lançamento concluído, os primeiros investidores estão realizando ganhos recordes em um mercado secundário. Entretanto, os compradores do token precisam se atentar que esse mercado é ilegal.

Os investidores da ICO que arrecadou U$ 1.7 bilhão, assinaram um contrato que enfatiza que qualquer investidor que oferecer, prometer, vender, trocar, taxar ou alienar seus tokens, direta ou indiretamente antes da data oficial do lançamento do blockchain do Telegram quebrará o acordo.

Contudo, podemos observar que a proibição legal não está sendo cumprido pelos investidores, pois, os Tokens Gram estão sendo negociados em pequenas exchanges de criptomoedas e em um fundo de investimentos.

“O Telegram foi o primeiro grande projeto que legalmente proibiu os investidores de vender sua alocação”, disse um dos vários investidores que participaram da venda e conversou com a CoinDesk sob condição de anonimato.

A proibição de negociações do Token pode ter sido estabelecida para manter a empresa do lado certo dos reguladores, e dar um passo maior em relação à segurança, principalmente se comparado com o BOOM de ICOs em 2017.

Uma explicação plausível para a venda dos tokens pelos investidores pode ser o atraso do projeto.

“Há muita incerteza. O lançamento foi atrasado. Muitos fundos estão prontos para vender grandes lotes com lucro mínimo”, disse o trader Vladimir Cohen.

Um dos investidores alegou que o Telegram tem preocupações maiores no momento por isso não está reagindo ao mercado secundário.

“A equipe não tem tempo para se importar com isso agora ” disse um outro investidor” eles tem que finalizar o protocolo a tempo. Os prazos estão muito atrasados. Todo mundo tem esperado pelo lançamento desde dezembro passado. Em fevereiro, o telegram escreveu para investidores que 90 por cento de todo trabalho está pronto. Bem, parece que os últimos 10% se tornaram os mais difíceis.”

A grande preocupação é com os compradores secundários do token que podem não conseguir acessá-los. De acordo com o contrato, o Telegram pode cancelar a compra dos investidores iniciais e os compradores secundários podem terminar com nada.

Outro fato que deve ser observado pelos investidores é a fraude que pode ocorrer no mercado secundário. Muitos ‘vendedores’ do Token Gram podem não ser investidores do Telegram e isso pode acarretar um golpe gigantesco. Portanto, todos os compradores devem ficar atentos para não perderam seus investimentos por conta de cláusulas contratuais ou golpes por vendas fraudulentas.

 

Veja o Ranking das principais criptomoedas

Deixe um comentário