Mercados operam com cautela nesta terça-feira

LinkedIn

ÁSIA: A cautela predominou nos mercados asiáticos nesta terça-feira, após alta dos preços da energia e escalada das tensões geopolíticas.

No Japão, o índice de referência Nikkei 225 apagou as perdas iniciais e terminou em ligeira alta de 0,06% na volta do feriado, enquanto o índice Kospi da Coreia do Sul fechou praticamente estável.

Na segunda-feira, o presidente dos EUA, Donald Trump, disse que os Estados Unidos e o Japão chegaram a um acordo comercial que, “em princípio”, abriria caminho para mais exportações agrícolas americanas para o Japão, ao mesmo tempo em que abandonaria a ameaça de aumento de tarifas sobre carros japoneses.

O S & P / ASX 200 da Austrália também reverteu as quedas anteriores e fechou em alta de 0,33%, em 6695,3 pontos, seu maior nível em sete semanas. O subíndice de energia aumentou 1%. O conselho do Reserve Bank da Austrália divulgou a minuta da última reunião com um tom extraordinariamente dovish, sugerindo mais estímulos monetários a caminho.

Os mercados continentais chineses fecharam em queda: o composto de Xangai caiu 1,74%, enquanto o Shenzhen Composite caiu 2%. Relatórios informaram que os novos preços das casas na China cresceram em seu ritmo mais fraco em quase um ano em agosto, devido desaceleração da economia e restrições à compra especulativa prejudicando a demanda geral.

Em Hong Kong, o índice Hang Seng caiu 1,23%.

O petróleo permaneceu em foco depois que os preços subiram na sessão anterior. Os contratos futuros do oeste do Texas subiram mais de 14%, atingindo seu maior ganho diário desde 2008 e o benchmark internacional Brent também saltou mais de 14% na sessão depois que uma série de ataques com drones atingiram a maior instalação de processamento de petróleo do mundo na Arábia Saudita no fim de semana, o que interrompeu a produção de 5,7 milhões de barris de petróleo por dia. Isso representa mais da metade das exportações diárias globais da Arábia Saudita e mais de 5% da produção diária de petróleo bruto do mundo. Os preços recuaram levemente durante o horário asiático na terça-feira: os preços do petróleo americano caíram cerca de 1,02%, para US $ 62,26 por barril, enquanto o Brent permaneceu estável em US $ 69,03 por barril.

O recuo nos preços do petróleo ocorreram depois que Trump autorizou a liberação de petróleo da reserva estratégica dos EUA para manter os mercados “bem supridos”. Analistas disseram que os preços da energia poderiam subir ainda mais se houver uma resposta militar dos governos Sauditas, EUA ou outros.

EUROPA: As bolsas europeias operam com cautela na manhã de terça-feira, enquanto os investidores monitoram as consequências dos ataques às instalações saudita no fim de semana e aguardam a finalização das reuniões de política monetária do Federal Reserve dos EUA e do Banco da Inglaterra na quinta-feira.

O Stoxx Europe 600 enfraquece 0,12%, com bancos, seguradoras e produtores de metais perdendo terreno. Entre as mineradoras listadas em Londres, Anglo American cai 1%, Antofagasta cai 0,7%, BHP perde 0,2% e Rio Tinto cai 1,5%. Produtores de petróleo avançam. Total sobe 1,59%, enquanto BP avança 0,97% apesar do ligeiro recuo do Brent após o maior ganho diário já registrado.

Entre os dados econômicos, a pesquisa de opinião dos investidores na Alemanha mostrou um movimento melhorando mais do que o esperado em setembro, com o indicador ZEW registrando uma leitura de -22,5, contra -37,0 esperado por economistas. No entanto, o Instituto ZEW alertou que as perspectivas para a maior economia da Europa permanecem negativas em meio as disputas comerciais e incerteza sobre o Brexit.

EUA: Os futuros dos índices de ações dos EUA indicam uma abertura negativa em Wall Street na terça-feira de manhã.

As bolsas americanas terminaram em baixa na segunda-feira, em meio a temores contínuos sobre um possível aumento nos preços do petróleo, depois dos ataques com drones na Arábia Saudita. O presidente dos EUA, Trump, culpa o Irã pelos ataques e disse que não tem pressa em responder aos ataques.

Nesta terça-feira, os investidores começam a mudar seu foco para uma próxima reunião do Federal Reserve. Há incertezas entre os participantes de mercado sobre o que o banco central fará. O recente aumento nos preços da energia levou alguns investidores a acreditar que o Fed não está com tanta pressa em cortar as taxas de juros.

Na agenda econômica, a pesquisa de líderes de negócios estão prevista para as 9h30 da manhã; os números da produção industrial serão divulgados às 10h15 e o índice do mercado imobiliário sairá às 11h00.

ÍNDICES FUTUROS – 7h30:

Dow: -0,17%

SP500: -0,11%

NASDAQ: -0,18%

OBSERVAÇÃO: Este  material é um trabalho voluntário, resultado da compilação de dados divulgados em diversos sites da internet que são aqui resumidos de maneira didática para facilitar e agilizar a compreensão do leitor. O texto da sessão asiática está no tempo passado e a europeia no presente devido ao horário em que este relatório é redigido. Atentem-se para o horário de disponibilização dos dados.

Deixe um comentário