7 empresas do Varejo para você ficar atento nesta temporada 3T19

LinkedIn

Analistas apontam que o varejo será o segmento mais desafiador nesta temporada.

Varejo é esperado com ansiedade, mas analistas acreditam que os sinais de crescimento não devem vir tão forte. O contraponto da tese pode ocorrer com as empresas no ramo do e-commerce, pois podem apresentar surpresas positivas visto que a concorrência é forte e pode beneficiar algumas empresas.

Sendo assim, o objetivo do portal Acionista em reunir nas assinaturas a opinião de vários analistas e as agendas para cada evento, é justamente para contribuir com a buscas das melhores ações para investir. Aliado a um ambiente transparente com diversas sugestões, onde a livre opinião existe e cada empresa possui espaço para justificar seu investimento.

B2W (BOV:BTOW3)

Expectativa positiva. As tendências das vendas devem avançar em relação ao trimestre anterior, junto com o marketplace aumentando às vendas líquidas. De acordo com o Credit Suisse, a B2W deve mostrar uma maior flexibilidade para execução após a bem-sucedida oferta de ações de R$ 2,5 bilhões.

Magazine Luiza (BOV:MGLU3)

Expectativa neutra a positiva. Números sólidos, mostrando a forte capacidade de execução da companhia, mas que devem ser neutros. O cenário competitivo com grandes players entrando na concorrência pode começar a limitar os números da empresa. Mesmo assim, a expectativa com melhora nos números do e-commerce permanece. Vale lembrar que neste resultado estará o primeiro resultado completo com a operação e aquisição da Netshoes.

Via Varejo (BOV:VVAR3)

Expectativa negativa. As margens pressionadas devem seguir e o processo de reajustes das operações deve permanecer. “Nesta fase, já vemos bons sinais em termos de margem bruta, principalmente por conta de melhores práticas comerciais e incentivos corretos aos funcionários das lojas, o que não deve ficar claro neste trimestre devido a eventos promocionais. Dessa forma, o desempenho deve permanecer lento, com Ebitda ajustado e prejuízo líquido ajustado em R$ 176 milhões e R$ 78 milhões, respectivamente”, avalia o Credit.

Pão de Açúcar (BOV:PCAR4)

Expectativa negativa. A forte preocupação com a concorrência do setor eleva temor para o desempenho da empresa. A XP destaca um resultado fraco para o GPA, em função principalmente da desaceleração da inflação de alimentos.

Carrefour Brasil (BOV:CRFB3)

Expectativa mista. A diversificação na operação multivarejo pode contribuir nos números do balanço. Junto a isso, para o Atacadão se espera bons números, porém pela desaceleração da inflação nos alimentos o resultado pode obter alguns reflexos.

RD (BOV:RADL3)

Expectativa positiva. Melhora nas vendas, aliada às margens saudáveis e crescimento na participação de mercado devem guiar os números da empresa.

 CVC (BOV:CVCB3)

Expectativa negativa. Os resultados da CVC devem ser fracos, apontam os analistas do Bradesco BBI, com queda do crescimento das vendas devido ao impacto de um trimestre inteiro com preços mais altos de passagens aéreas após a recuperação judicial da Avianca Brasil.

Deixe um comentário