5 principais tendências para as criptomoedas em 2020

LinkedIn

Depois de cair de uma valorização histórica quando o mercado de criptomoedas atingiu um total de US$ 750 bilhões no final de 2017, a capitalização do mercado de criptomoedas quase triplicou de valor este ano. Empresas tão diversas quanto, Facebook, Walmart e AirAsia exploraram a possibilidade de usar uma criptomoeda para melhorar os aspectos transacionais de seus serviços.

Dado que os tokens de criptomoedas oferecem uma alternativa sem a necessidade da intermediação de terceiros aos serviços tradicionais de transferência de dinheiro, entre outras vantagens, é fácil ver por que há um apelo tão difundido.

Neste artigo, iremos explicar cinco das tendências mais importantes do criptomercado que vale a pena ficar atento, seja você investidor ou apenas curioso.

 Moedas estáveis podem dominar mercado

Moedas estáveis, um termo coloquial usado para se referir a tokens vinculados a outro ativo ou moeda como o dólar americano, tornaram-se cada vez mais populares nos últimos dois anos. O Tether é atualmente o líder nesse segmento, com uma capitalização de mercado de US$ 4 bilhões é usado em importantes pares de negociação importantes em dezenas de exchanges de criptomoedas em todo o mundo.

Mas vale lembrar que o Tether, responsável pelo USDT, a maior stablecoin do mercado, está sempre no foco de diversas polêmicas, atualmente a companhia está sendo formalmente processada.

Uma ação coletiva acusa as empresas por trás do stablecoin Tether de “sustentar e estourar a maior bolha da história”, levando ao desaparecimento de US$265 bilhões em criptomoedas.

Grandes empresas investindo em suas próprias criptomoedas

Este ano ficou notório que gigantes empresas de tecnologia e organizações financeiras multinacionais demonstraram um grande interesse em moedas estáveis. No início de 2019, o Facebook e o JPMorgan Chase, duas empresas que valem bilhões de dólares, anunciaram sua primeira “jornada” no espaço de criptomoedas, quando anunciaram a criação de seus próprios tokens nativos. Enquanto o JPM Coin e o Libra devem ser lançados no próximo ano, resta saber se outras empresas seguirão o mesmo caminho também anunciarão sua própria moeda estável.

Facebook e o JPMorgan declararam que a criação de suas próprias criptomoedas era uma medida direcionada para permitir e facilitar o comércio internacional. Diferentemente dos tokens de criptomoeda, os sistemas tradicionais de transferência de dinheiro podem ser lentos e caros devido intermediação de terceiros.

Integrações Governamentais

Criptomoeda e blockchain tem chamado muita a atenção de vários governos e bancos centrais. Enquanto alguns têm receio de adotar a tecnologia, países como a Venezuela decidiram lançar seus próprios tokens para driblar uma economia local fraca e escapar às sanções internacionais.

De acordo com a Enodo Economics, o primeiro ministro da China declarou que o país deve acelerar a emissão de sua própria moeda digital para vencer o lançamento da Libra, do Facebook, a fim de abrir uma nova frente competitiva em sua crescente rivalidade da “guerra tecnológica” com os Estados Unidos.

Vale lembrar que em 2017, o Banco Popular da China (PBOC) renovou seus esforços para regular as exchanges de Bitcoin da China. Zhou Xuedong, Diretor do Departamento de Gestão de Negócios do Banco, que realizou inspeções nas exchanges, delineou algumas novas regras que as exchanges devem seguir.

Aparentemente o governo chinês também está desenvolvendo um token que complementa o yuan chinês. Ao contrário de muitos países semi-desenvolvidos e em desenvolvimento, a infraestrutura de pagamento da China é altamente digital e móvel.

Aplicativos como WeChat e AliPay são considerados os métodos de pagamento do país asiático. Dado que os tokens de criptomoedas oferecem uma experiência de usuário semelhante a esses aplicativos, a transição para uma oferta de criptomoeda apoiada pelo Yuan provavelmente será perfeita para uma parcela significativa da população do país.

Ascensão e domínio de aplicativos

Aplicativos baseados em tokens, que incluem Brave Browser, Steemit e Alluva – relataram um aumento no número de usuários, Enquanto o Brave ultrapassou 8 milhões de usuários este mês e apresentou uma parceria com a Everipedia, a Steemit anunciou o Smart Media Tokens, uma nova criptomoeda dedicada aos empreendedores de conteúdo digital.

O Alluva, uma plataforma de recompensas baseada em token que está trabalhando para se tornar a maior rede de analistas do mundo. se descreve como um produto baseado em blockchain que permite aos usuários prever e classificar ativos de criptomoedas. Os usuários são incentivados a fazer previsões corretas e, com o tempo, a intenção é que essas previsões e classificações ofereçam pesquisa e dados acionáveis ​​a investidores institucionais, de startups, de criptomoedas e de varejo para acesso antecipado ao fluxo de negócios.

O aplicativo, que foi lançado no início deste ano, permite que qualquer pessoa ganhe recompensas de graça, ao analisar e classificar o potencial de preços de várias criptomoedas.

Alluva é um projeto da equipe da Oddup, uma empresa de classificação de startups. Segundo o site da Oddup, seus dados são usados ​​por Thomson Reuters, Amazon e Forbes.

Criptomoedas um elemento principal no ecossistema financeiro

Os principais players do setor financeiro e de fintech entraram no setor de criptomoedas, entre eles podemos incluir o proprietário da Bolsa de Valores de Nova York e uma grande quantidade de empresas de mercados globais, como o CME Group.

Ambos oferecem contratos futuros de Bitcoin, serviços de custódia e outras opções para investidores institucionais. Como resultado, grandes investidores, que eram uma minoria no mercado de criptomoedas, agora investem em grandes quantias de dinheiro.

Coinbase, Kraken e Gemini são algumas das muitas exchanges de criptomoedas que também estão direcionando seus projetos a investidores credenciados nos Estados Unidos. Dado o quão rápido o ecossistema de criptomoedas cresceu na última década, a lista acima só pode ser considerada o início. Alterações regulamentares, novas tecnologias e a descoberta de novos casos de uso têm o potencial de influenciar e agitar significativamente o mercado, e sem dúvida continuarão a fazê-lo nos próximos meses e anos.

Veja o Ranking das principais criptomoedas

Deixe um comentário