Bolsas mundiais avançam na expectativa de reabertura gradual de suas economias.

LinkedIn

ÁSIA: As bolsas na Ásia fecharam sem direção na madrugada desta terça-feira, com os preços do petróleo pesando sobre os mercados devido temores de que a capacidade global de armazenamento esteja próximo de lotar por conta da fraca demanda causada pela pandemia de coronavírus, enquanto os governos avançam com a reabertura dos negócios e os bancos centrais prometendo intervir para fornecer mais dinheiro às economias.

Na China continental, o dia foi de baixa, com o composto de Xangai caindo 0,19%, enquanto o composto de Shenzhen caiu 0,32%.

No Japão, o Nikkei fechou 0,06% menor, em 19.771,19 pontos, enquanto o índice Topix encerrou o pregão 0,13% mais alto, em 1,449.15 pontos.

O Kospi da Coreia do Sul fechou em alta de 0,59%, enquanto em Hong Kong, o índice Hang Seng subiu 1,22%. O HSBC divulgou na terça-feira uma queda de 48% no lucro ante impostos no primeiro trimestre de 2020, pior do que as expectativas dos analistas do Morgan Stanley, que haviam projetado uma queda de 35,7% em relação ao ano anterior. As ações listadas em Hong Kong do maior banco da Europa ficaram estagnadas no pregão de terça-feira à tarde.

Na Austrália, o S & P / ASX 200 caiu 0,16%, fechando em 5.313,10 pontos, depois de começar a sessão com um ganho de 50 pontos na primeira hora de negociação. O setor com melhor desempenho na terça-feira foi o de consumo discricionário, seguido pelo setor de tecnologia da informação. Enquanto isso, o setor financeiro, fortemente ponderado, encerrou a sessão em baixa de 0,2% após uma manhã forte. O setor de energia também, com a queda dos preços do petróleo. Woodside Petroleum caiu 1,4%, Santos caiu 1,6%. Entre as mineradoras, BHP subiu 0,4% e Rio Tinto caiu 1,6%.

No geral, o índice MSCI Asia ex-Japan foi 0,39% maior.

No mercado de petróleo, durante o horário comercial asiático, o West Texas Intermediate para entrega em junho caiu 16,59%, para US $ 10,66 por barril. Os futuros do Brent caíram 5%, para US $ 18,99 por barril. As preocupações com a demanda morna foram exacerbadas na segunda-feira depois que o Fundo de Petróleo dos Estados Unidos, popular entre os investidores de varejo, disse que venderia todos os seus contratos para entrega em junho a partir de segunda-feira, em favor de contratos de longo prazo.

Ainda existem preocupações com novos surtos de casos de coronavírus em lugares como China e Coreia do Sul, países que conseguiram controlar o surto com distanciamento social, testes massivos e esforços árduos das equipes médicas.

O governo do Japão está alertando para as viagens durante as próximas férias da Golden Week, que começam neste fim de semana e se estendem até a primeira semana de maio, o maior feriado para o país após a pausa de Ano Novo. Não há bloqueio no Japão, mas o governo declarou estado de emergência, solicitando que as pessoas fiquem em casa, que deve ir até a Golden Week, mas pode ser prorrogado em breve.

EUROPA: As bolsas europeias avançam nesta terça-feira, continuando a recuperação da recente baixa devido a crise do coronavírus.

Depois de subir em 11 das últimas 14 sessões, o Stoxx Europe 600 avança 1,57%, colocando o índice no caminho certo para fechar acima de 20% em relação aos fundos registrados em março. Os ganhos ocorreram após dados mostrarem um crescimento mais lento do novo vírus que praticamente fechou a economia global. Vários países europeus vem implementando medidas numa tentativa de reabrir suas economias.

O DAX 30 da Alemanha sobe 1,62%, CAC 40 da França avança 1,32%, IBEX 35 da Espanha sobe 0,94% e FTSE MIB da Itália dispara 2,45%.

Em Londres, o FTSE 100 sobe 1,52%. As mineradoras registram um desempenho positivo. Anglo American sobe 3,7%, Antofagasta avança 0,7%, BHP sobe 1,8% e Rio Tinto opera em alta de 1%. As produtoras de energia também tem um dia positivo. BP sobe 1,7% e Royal Dutch Shell sobe 2,3%.

Os mercados estão focados nos preços do petróleo que continuam a cair à medida que o coronavírus diminui a demanda global por petróleo, causando uma queda nos preços. Os preços do petróleo caem 12% durante as negociações, estendendo o declínio de mais de 20% de segunda-feira em meio a temores contínuos de que o armazenamento em todo o mundo está lotando rapidamente.

O total de casos confirmados de coronavírus chegou a 3 milhões, mantendo a taxa de crescimento estável, em torno de 2% a 4% ao dia.

O HSBC, o maior banco da Europa, disse que seu lucro ante impostos caiu 48% frente ao ano anterior, para US $ 3,229 bilhões no primeiro trimestre de 2020, enquanto a receita caiu 5%, para US $ 13,686 bilhões.

Os ganhos de outras empresas da Europa também estão impactando o sentimento do investidor. O UBS informou um aumento de 40% no lucro no primeiro trimestre de 2020 em relação ao ano anterior, com o lucro líquido atribuível aos acionistas chegando a US $ 1,6 bilhão.

O Santander, o segundo maior banco da zona do euro em valor de mercado, registrou um declínio de 82% em relação ao ano anterior no lucro líquido do primeiro trimestre, devido a maiores provisões para perdas de crédito esperadas com o surto de coronavírus.

EUA: Os contratos futuros de ações dos EUA sobem nesta terça-feira, apesar da queda nos preços do petróleo.

Os preços do petróleo estão sob pressão nas últimas semanas, uma vez que aumentaram as preocupações com a diminuição da capacidade de armazenamento, mas uma reabertura parcial da economia no Alasca, Geórgia, Carolina do Sul, Tennessee, Texas e outros estados, impulsionam o sentimento dos investidores.

Na segunda-feira, o Dow Jones Industrial Average subiu mais de 350 pontos, fechando acima de 24.000 pela primeira vez desde 17 de abril. O S&P 500 e o Nasdaq Composite também registraram um ganho, avançando 1,5% e 1,1%, respectivamente. Os ganhos de segunda-feira colocaram o S&P 500 no ritmo de seu maior ganho em um mês desde 1987, com um aumento de 11,4% em abril.

Segundo analistas, os mercados de ações estão refletindo a reabertura da economia, à medida que mais e mais estados demonstram disposição para permitir que algumas atividades econômicas voltem a funcionar. Segundo eles, entre as ações que mais se beneficiariam com a reabertura do mercado estão as varejistas. A Disney foi a maior vencedora do Dow na segunda-feira, subindo 4,8%.

As ações dos bancos também se beneficiaram do aumento dos rendimentos dos títulos, à medida que os investidores se afastavam de ativos mais seguros e voltavam as suas atenções para os mercados de ações. O JPMorgan subiu 4,3%, o Citigroup subiu 8% e o Wells Fargo, 5,5%. Bank of America e Goldman Sachs subiram 5,8% e 3,7%, respectivamente.

Esta semana está repleta de eventos importantes, incluindo reuniões de vários dos maiores bancos centrais do mundo. Com bancos centrais e governos prometendo enormes quantidades de ajuda para os mercados, alguns investidores estão se concentrando no retorno potencial do crescimento à medida que o surto se estabiliza em algumas áreas.

Aproximadamente um terço das empresas do S&P 500 também deve reportar quão lucrativas elas foram nos primeiros três meses de 2020 e o mais importante, falar como elas verão suas condições futuras. Alphabet, Ford e Starbucks divulgam seus ganhos trimestrais na terça-feira. A PepsiCo, a 3M, a Caterpillar, a Southwest Air, a Merck, a Pfizer, a UPS e a Advanced Micro Devices também devem fazer o mesmo.

A confiança do consumidor será divulgada às 11h00. Economistas esperam uma leitura de 92 em abril, abaixo da leitura de 120 de março.

ÍNDICES FUTUROS – 7h40:

Dow: +1,44%

SP500: +1,25%

NASDAQ: +1,24%

OBSERVAÇÃO: Este material é um trabalho voluntário, resultado da compilação de dados divulgados em diversos sites da internet que são aqui resumidos de maneira didática para facilitar e agilizar a compreensão do leitor. O texto da sessão asiática está no tempo passado e a europeia no presente devido ao horário em que este relatório é redigido. Atentem-se para o horário de disponibilização dos dados.

Deixe um comentário