CSN (CSNA3): UBS eleva recomendação com minério compensando risco associado a dívida; Papéis sobem 8%

LinkedIn

Após revisar para baixo as estimativas de lucro operacional da segunda maior produtora de minério de ferro no Brasil e inferir que a resiliência nos preços do mineral devem contrabalançar, a UBS elevou a recomendação da CSN (BOV:CSNA3) para neutra

“Vemos o preço do aço sob pressão, porém parcialmente compensado pela fraqueza do real, pois a demanda reprimida pode decepcionar e o excesso de capacidade global pesar. No entanto, o preço do minério de ferro continua em níveis acima do esperado”, disseram os analistas do UBS

A equipe de analistas liderada por Andreas Bockenhauser cortou a estimativa de EBITDA para o período 2020-2022 em 10%, citando custos de matéria-prima e despesas administrativas mais altas e uma menor diluição do custo fixo, por conta da menor produção de aço.

Tendo em conta uma avaliação do valor da empresa de 6 vezes o EBITDA anual, redição com base no múltiplo assumido anteriormente, os analistas cortaram o preço-alvo de R$12,00 para R$7,50. A tese da equipe é que, apesar dos desafios, o cenário parece mais balanceado.

 

Deixe um comentário