Blockchain da IBM é usada para monitorar abastecimento de equipamentos médicos na pandemia

LinkedIn

A IBM Blockchain, rede da gigante de tecnologia baseada em Hyperledger Fabric, está sendo usada em Medellín, na Colômbia, para rastrear o consumo e inventário de dispositivos médicos.

Segundo um press release da assessoria da IBM, a Clínica La Américas Auna, que fica em Medellín, atua em parceria com a Boston Scientific Colombia, a Cornerstone e a RoadLaunch para implementar o rastreamento e controle de suprimentos médicos na cidade colombiana, “com acesso a informações imutáveis e em tempo real a cada etapa do processo.

O gerente da instituição médica, Dr. Juan Gabriel Cendales, fala sobre a implementação da blockchain da IBM para a gestão de equipamentos médicos, a primeira iniciativa do tipo na América Latina:

“Graças à implementação desta solução de tecnologia blockchain, conseguimos reduzir as entregas de suprimentos para apenas 24 horas, o tempo de cobrança em 90% e os erros de pedidos de compra em 60%, impactando positivamente o fornecimento de suprimentos como cateteres e marca-passos para emergências vitais e, o mais importante, fornecer atendimento de melhor qualidade aos nossos pacientes”

A nota também explica que a solução blockchain “consiste em uma rede transparente de informações imutáveis e precisas em tempo real, permitindo que, quando um paciente for implantado com um dispositivo médico – programado ou de emergência -, ele possa ser substituído no estoque da clínica no menor tempo possível”.

Além disso, o gerente geral da IBM Colômbia, Patricio Espinoza, ressalta a importância da transparência e rápida resposta diante da enorme crise de saúde pública causada pelo coronavírus:

“Levando em conta a situação atual, questões como gerenciamento da cadeia de suprimentos, rastreabilidade de dispositivos médicos e privacidade de dados são de extrema importância. A blockchain tem o potencial de ajudar os provedores de assistência médica e todo o ecossistema de saúde a gerenciar dados e informações médicas, ao mesmo tempo que suporta a privacidade pessoal, a conformidade regulatória e melhora o atendimento ao paciente”.

A Colômbia tem 48.746 casos confirmados de coronavírus até esta segunda-feira, com 1.592 mortos em consequência da pandemia. Medellín é considerada uma das cidades que melhor lidaram com a pandemia até aqui no país, com 2,5 milhões de habitantes, 741 casos e quatro mortes confirmadas.

Por Lucas Caram

Deixe um comentário