Proposta da TOTVS pela Linx é prorrogada e Stone nega boatos

LinkedIn

Na acirrada disputa pela aquisição da Linx (LINX3), a TOTVS deu novo passo prorrogando a sua proposta, enquanto que a Stone prestou alguns esclarecimentos.

Primeiramente, a TOTVS  (TOTS3) publicou nesta terça (20) novo fato relevante, onde informa que o Conselho de Administração prorrogou sua proposta até 31 de dezembro de 2020.

Nesse sentido, a TOTVS não parece mostrar desistência frente a vantagem atual do processo de oferta da Stone. De acordo com entrevista de Dennis Herszkowicz, presidente da Totvs e ex-executivo da Linx, a empresa pretende estudar todas as possibilidades.

“Até agora, estávamos nos esforçando para um diálogo amigável. Só que vai ser diferente daqui para frente”, disse o executivo.

Anteriormente a isso, em 8 de outubro, a companhia de tecnologia já havia comunicado extensão de prazo, onde definiu vencimento para 17 de novembro. Inclusive, nesse mesmo comunicado a TOTVS fez uma série de críticas sobre a condução dos conselheiros independentes da Linx para a sua proposta.

Enquanto ela é tratada pela parte independente do Conselho de Administração, a Stone tem seu processo acompanhado pelos outros três conselheiros e co-fundadores da Linx.

Em resumo, a oferta da Stone já recebeu aprovação do Conselho, enquanto a oferta da TOTVS foi atualizada e ainda está sob análise.

Stone nega aumento de oferta pela Linx

Nesta quarta (21), a Linx publicou documento em resposta a nota do colunista Lauro Jardim sobre possível aumento de oferta da Stone.

De acordo com o documento, a notícia fez com que a CVM promovesse abertura de ofício exigindo maiores explicações da Linx e Stone, visto que não houve atualização com a entidade.

Dessa maneira, a Stone prestou esclarecimentos informando que não possui planos de atualização ou mudanças em sua oferta de aquisição.

“A Stone (STNE Participações S.A.) informou que não está estudando, neste momento, qualquer aumento de preço ou outra alteração aos termos da operação contratada com a Linx”, disse a companhia em comunicado via Linx.

Além disso, a Stone reforçou aguardar a Assembleia Geral Extraordinária (AGE) para aprovação da proposta com os acionistas, sendo essa uma importante etapa para vencer a disputa.

Por fim, a Stone reforçou que seus termos atuais são capazes de proteger os acionistas durante a operação de incorporação.

“Além disso, a STNE enfatiza que os termos da operação contratada com a Linx   protegem adequadamente a Linx e seus acionistas dos riscos relacionados à sua execução” completou a Stone.

Escrito por Victor Rodrigues
Graduado em Economia pela PUC-SP e colaborador no Guia do investidor.

Deixe um comentário