Engie: Ações são incluídas no Índice de Sustentabilidade pelo décimo sexto ano consecutivo

LinkedIn

Engie foi selecionada para compor a Carteira do Índice de Sustentabilidade da B3, que será lançada nesta quinta-feira (03). A empresa esteve presente em todos os anos, desde o lançamento do índice. Esse é o décimo ano consecutivo que a empresa faz parte da carteira.

O comunicado foi feito pela empresa (BOV:ENGI3) nesta terça-feira (01). A carteira do Índice de Sustentabilidade Empresarial (ISE) da B3 terá vigência de 04/01/2021 a 30/12/2021.

Outras empresas que também divulgaram presença no índice: Cosan, Duratex, Ecorodovias e M.Dias Branco.

“O ambiente extremamente desafiador vivenciado em 2020, marcado pelo cenário pandêmico, trouxe importantes reflexões e aprendizados a todos. A ENGIE, se colocou de forma bastante cooperativa neste grande projeto coletivo, que foi o combate aos efeitos diretos e indiretos da pandemia, o que nos mostrou um caminho importante a seguir na coordenação de esforços coletivos em outras frentes, como as mudanças climáticas e a preservação de ecossistemas e da biodiversidade” comentou o Diretor-Presidente e de Relações com Investidores da Companhia, Eduardo Sattamini.

“Continuamos trabalhando para ser vanguarda no uso de tecnologias inovadoras que permitam minimizar impactos ambientais em nossos empreendimentos, e tal objetivo passa também pela criação coletiva junto a parceiros e a sociedade”.

O Índice de Sustentabilidade Empresarial da B3 (ISE B3) foi o 4º índice de sustentabilidade criado no mundo, em 2005. O índice também tem como objetivo apoiar os investidores na tomada de decisão de investimento e induzir as empresas a adotarem as melhores práticas de sustentabilidade, uma vez que as práticas ESG (Ambiental, Social e de Governança Corporativa, na sigla em inglês) contribuem para a perenidade dos negócios.

A nova carteira do ISE B3 reúne 46 ações de 39 companhias pertencentes a 15 setores. Juntas, as companhias somam R$ 1,8 trilhão em valor de mercado, 38% do total do valor de mercado das companhias com ações negociadas na B3, com base no fechamento de 25/11/2020.

Lucro líquido no 3T20 fica em R$ 490 milhões

O resultado do lucro líquido no 3T20 não energizou muito o papel. De acordo com a Engie, no trimestre o acumulado ficou em R$ 489,7 milhões, uma queda de 34% sobre o mesmo período de 2019. O aumento dos custos operacionais foi a justificativa dada para o desempenho.

A elétrica francesa Engie pode rever a decisão de reduzir o nível de pagamento de dividendos aos acionistas de sua unidade no Brasil, uma vez que a economia do maior país da América Latina tem dado sinais de recuperação da crise do coronavírus, disse um executivo da companhia nesta sexta-feira.

A Engie Brasil Energia cortou os proventos referentes a 2019 para 57% do lucro e os do primeiro semestre de 2020 para 55%, contra 100% nos anos anteriores, no que definiu como uma postura conservadora diante de potenciais impactos da pandemia sobre seus negócios.

Deixe um comentário