Volume de vendas do Bitcoin aumenta enquanto seu valor cai em 20%

LinkedIn

Depois do recorde batido na tarde do último domingo (21) o preço do Bitcoin caiu mais de 20% em 48 horas.

A queda trouxe a criptomoeda de volta ao nível de US$45.000 visto pela primeira vez em 8 de fevereiro, quando a Tesla anunciou seu investimento de US$1,5 bilhões em Bitcoin.

Essa queda, vista nas últimas horas, cancela o aumento eufórico que presenciamos nestes últimos 10 dias. O Bitcoin está puxando todo o setor para baixo e, de fato, de todas as 100 principais criptomoedas por valor de mercado, apenas duas estão no verde.

Solana está contrariando a tendência, subindo cerca de 40%, acompanhada de Kusama que subiu 13%. Esses são dois projetos que oferecem serviços de interoperabilidade entre as várias blockchains.

Fora do top 100, a Pteria também foi contra a tendência. A criptomoeda subiu 45% nas últimas 24 horas batendo a margem de US$40.

Em contra partida, a Crypto.com teve uma perda considerável, caindo mais de 35% após ter se destacado com ganhos de dois dígitos nos últimos dias. A Oneink, uma rede token, também caiu 25%.

Entre as criptos mais apostadas do momento, a EOS teve o pior desempenho, caindo mais de 20% e batendo os US$4, após ter subido mais de US$5,50 nos últimos dias.

Volume de vendas do Bitcoin tem aumentado

Como resultado dessas quedas, os volumes de venda estão subindo e, pela primeira vez, ultrapassam os trilhões de dólares negociados nas últimas 24 horas, uma alta de 30%.

Este é um registro altíssimo de negociações em um único dia. O Bitcoin, por outro lado, negociou US$22 bilhões ontem, o segundo maior total em toda a sua história.

A Ethereum também registrou US$11 bilhões em vendas ontem, o terceiro maior dia de negociações da história da ETH.

Quanto à capitalização de mercado, estamos de volta a US$1400 bilhões, com o BTC retornando abaixo de US$900 bilhões após 14 dias de altos recordes.

Em termos de dominância, o Bitcoin permanece acima de 62%, fortalecendo-se nas últimas 24 horas, enquanto o Ethereum cai abaixo de 12%, seu nível mais baixo desde 3 de janeiro.

Contra este cenário de baixa, a classificação dos 5 principais ativos criptográficos por capitalização de mercado está se reequilibrando, com Binance Coin caindo para a quarta posição depois de Tether.

Preços DeFi

As finanças descentralizadas não estão sob pressão particular no que diz respeito aos tokens bloqueados, que permanecem em seus níveis mais altos desde fevereiro.

A criptomoeda principal continua sendo o Maker, mas o TVL subiu para o segundo lugar, enquanto a Aave caiu para o quarto lugar, embora a diferença entre o Aave e o TVL seja inferior a US$250 bilhões.

O colapso dos preços liquidou mais de US$24 milhões em empréstimos. Em contrapartida, este é o segundo maior volume de finanças descentralizadas já visto.

Análise técnica do Bitcoin

A queda das últimas horas quebra o suporte dinâmico de US$48.500, mas esse movimento, no entanto, vê os preços voltando a testar esta área, antigo suporte dinâmico que se tornou resistência no mercado.

Será importante observar os movimentos do resto do dia para ver se a compra de curto prazo garante um bom retorno. Atualmente, porém, a situação é delicada, pois os volumes são decididamente altos. Apenas até o meio dia de hoje, o Bitcoin negociou cerca de US$18 bilhões, bem acima da média de ontem.

E a Ethereum?

O preço da ETH caiu abaixo de US$1400 pela primeira vez desde 2 de fevereiro e testou o suporte dinâmico de US$1380. Este é um nível crucial para a Ethereum em médio prazo, já que a tendência a curto prazo, com a quebra de US$1650, se inverteu.

No momento, a estrutura de médio a longo prazo da ETH permanece intacta, mas é necessário construir uma base de apoio para reiniciar.

Por Gabrieli Torres

Deixe um comentário