Padtec (PDTC3): ex-Ideiasnet, encerra 2020 com lucro líquido de R$ 16,3 milhões, alta de 39,2%; empresa prepara aumento de capital para expandir nas Américas

LinkedIn

A fabricante de sistemas de transporte óptico Padtec, ex ideiasnet, encerrou 2020 com lucro líquido de R$ 16,3 milhões, crescimento de 39,2% sobre o ano anterior, R$ 11,7 milhões.

Os resultados da Padtec (BOV:PDTC3) referentes suas operações do quarto trimestre de 2020 foram divulgados no dia 08/03/2021. Confira o Press Release completo!

⇒ Confira a agenda completa da divulgação dos resultados do 4T20 e referente ao ano de 2020. Confira a cobertura completa de todos os balanços referente ao ano de 2020 das empresas negociadas na B3.

O desinvestimento das unidades de negócios OTN Switch e Sistemas Submarinos, ambos realizados em 2019, contribuiu, de forma não recorrente, para o lucro líquido com R$ 24,7 milhões naquele ano e com R$ 7,4 milhões no 1T2020.

A receita operacional bruta foi de R$ 317,9 milhões,crescimento de 21,7% em relação a 2019.

O resultado é fruto do crescimento de 32,1% no volume de vendas de sua unidade de negócios de equipamentos de transporte óptico baseados na tecnologia DWDM (Dense Wavelength Division Multiplexing).

Esse crescimento já vinha acontecendo em função do aumento do uso de redes de fibra óptica para aplicações residenciais e do 4G. Mas foi acelerado pelo cenário de isolamento social decorrente da pandemia de Covid-19 – que elevou a demanda por conexões de internet e, consequentemente, maior capacidade de transmissão.

As Informações anuais da Companhia auditadas para 2020 consideram a participação acionária de 34,16% detida na Padtec S.A. (“Padtec”) até 31 de maio de 2020, cujos resultados estão refletidos via equivalência patrimonial, e de 100,00% a partir de 01 de junho de 2020 e, portanto, integralmente consolidados desde aquela data.

Receitas

As receitas com vendas de sistemas de transporte óptico (equipamentos DWDM) foram 32,1% maiores que as registradas no ano anterior (cerca de 85% do total em 2020), enquanto que as receitas auferidas com Serviços Premium apresentaram leve queda em relação a 2019 (contração de 3,6%), porém mantiveram-se estáveis durante os quatro trimestres do ano (correspondendo a 15% das receitas totais em 2020).

A receita para os novos provedores de serviços de internet cresceu cerca de 60% no último ano, o que comprova a atuação da Companhia neste importante segmento de mercado e relevante player na transformação digital que vem ocorrendo no Brasil nos últimos anos.

A unidade de negócios de Sistemas Submarinos foi vendida em 2019, o que explica não haver nenhum resultado originado por esta unidade em 2020. Na comparação entre o 4T2020 e o 3T2020, a receita operacional bruta cresceu 26,7%, com maiores vendas nas duas linhas de negócios, sendo que as vendas de equipamentos DWDM aumentaram 30,9% neste período.

Custos

Em 2020, os custos dos produtos vendidos e dos serviços prestados totalizaram R$ 162,5 milhões, 5,7% acima do registrado em 2019.

Esses custos foram impactados pela redução de jornadas e salários dos empregados em concordância com a MP 936, pela implementação de banco de horas que resultou em menos horas extras efetivamente pagas e por menos viagens realizadas em 2020 devido à pandemia do Covid-19.

Despesas

Em 2020, as despesas administrativas foram de R$ 24,2 milhões, queda de 14,4% em comparação ao ano anterior, refletindo a eliminação de gastos com a antiga estrutura da Padtec Holding em função da incorporação de ações da Padtec S.A. em junho de 2020.

As despesas comerciais totalizaram R$ 22 milhões em 2020, redução de 4,0% sobre 2019, principalmente em função de menores gastos com viagens e menores custos com a expedição dos produtos vendidos pela Companhia devido à mudança na modalidade logística utilizada.

As despesas com pesquisa e desenvolvimento somaram R$ 28,7 milhões, aumento de 6,9% em relação ao ano de 2019. O início de amortização de projetos que anteriormente estavam em desenvolvimento impactaram essas despesas.

Teleconferência

Argemiro Sousa, diretor de Negócios da Padtec, afirma que o mercado como um todo mostrou-se bastante aquecido ao longo do ano e destaca o aumento do investimento em infraestrutura de rede feito pelos provedores de serviços regionais (ISPs).

“Os provedores regionais chegaram ao final de 2020 como começaram: em ascensão. Nossa receita com esse grupo de empresas cresceu 60% no ano passado”, ressalta.

“Encerramos o ano com um total de clientes de equipamentos DWDM – no Brasil e no exterior – cerca de 70% maior do que no final de 2019. Em nossa unidade de negócios de serviços de operação e manutenção de redes de telecomunicações, o número total de clientes cresceu 36%”, completa Argemiro.

Com melhora a Padtec não só gerou caixa como também operou no azul em 2020, fechando o ano com lucro líquido de R$ 16,3 milhões – um aumento de 39,2% em comparação a 2019. A empresa também continua sem endividamento líquido.

Na área de pesquisa e desenvolvimento, a Padtec investiu R$ 35,8 milhões de sua receita na evolução de sua linha de produtos para sistemas de comunicações ópticas de alto desempenho. Um dos resultados do investimento foi o lançamento da nova geração de transponders de 800 Gbps e 1,2 Tbps.

Novo presidente

A Padtec nomeou Carlos Raimar Schoeninger como presidente. Ele substitui Argemiro Sousa, diretor de negócios da empresa que ocupava o cargo interinamente desde julho de 2016. Souza assumiu a presidência após a saída do até então presidente, Manuel Andrade, que foi comandar as operações internacionais da Padtec. Andrade continua na empresa como CEO da América do Norte.

Raimar atuava como membro independente do Conselho de Administração da companhia desde 2016. “O objetivo é unir forças com clientes, fornecedores, acionistas e o mercado de capitais neste momento em que encontramos uma demanda sem precedentes por conectividade de qualidade em fibras ópticas, 4G e primeiras redes 5G”, afirmou o executivo.

Carlos Raimar, CEO da Padtec, afirma que os planos da empresa, para os próximos anos, incluem a continuidade dos investimentos em desenvolvimento de produtos com tecnologia de ponta, a ampliação da liderança no mercado brasileiro e o aumento de sua presença internacional. “Para isso, uma das missões mais importantes que temos pela frente é continuar conduzindo os negócios da Padtec com foco em crescimento, rentabilidade e inovação tecnológica, aumentando sua competitividade a níveis cada vez mais elevados”, completa o executivo.

Aumento de Capital para financiar expansão nas Américas

Padtec prepara um aumento de capital na B3. A emissão de ações, que tem piso de R$ 120 milhões segundo documentos enviados à CVM, faz parte dos itens da pauta da próxima reunião da assembleia de acionistas, marcada para 31 de março.

Segundo o presidente da empresa, Carlos Raimar, o objetivo é levantar “muito mais” que o preço mínimo. “Os custos com um aumento de capital não justificam ficarmos nesse valor mínimo”, avalia.

Renato Jordão, diretor financeiro (CFO) da fabricante, ressalta que a assembleia de acionistas vai decidir se haverá ou não o follow on, em um valor que ainda em estudo. Mas se diz confiante. “Crescemos mais de 20% em receita ano passado, imaginamos que neste cenário a captação será positiva. Ainda estamos definindo quanto captar e quando fazer, mas queremos concluir a operação neste ano”, diz.

Os acionistas majoritários da Padtec são CPQD, com 55% do capital votante, e BNDES Par, com 23%.

O dinheiro que entrar no caixa será usado para expansão dos negócios. Raimar avalia que o mercado está aquecido, e continuará assim. O objetivo é surfar a onda.

Ele conta que os provedores de internet têm comprado volumes significativos de sistemas DWDM. Em 2020, foram os principais consumidores de produtos da Padtec. “Os ISPs foram o motor do nosso crescimento ano passado. A companhia se preparou para atendê-los. Hoje temos 40 pontos de presença física para instalar e fazer suporte no país”, conta.

O Brasil seguirá com o principal mercado, mas os planos de expansão são internacionais. A empresa já vende equipamentos para empresas da América Latina, como Ufinet e Silica Networks, e nos Estados Unidos. Em toda a região, há crescimento dos ISPs, surgimento das redes neutras e incentivos à instalação de fibra óptica.

Nos EUA, por exemplo, a Padtec espera conseguir entre clientes provedores rurais que tiverem direito a fundos do governo para trocar equipamentos da Huawei – considerada uma ameaça à segurança nacional. Para tanto, vai buscar habilitação junto ao governo para ser um dos fornecedores.

“Estamos acelerando tudo o que dá na fábrica, apesar de ser um momento ruim para obtenção de insumos por causa da pandemia. Com o valor levantado, vamos aumentar equipe de vendas, canais, distribuição, vender novos produtos. Identificamos que os provedores hoje têm um dilema entre expandir a rede de acesso ou a de transporte, então teremos novas formas de financiamento também, além da oferta ‘mensalizada’”, conta.

Pensando em investir na Padtec?

Fundada em 2001 e com sede em Campinas (SP), a Padtec desenvolve, produz, vende e instala equipamentos de alta tecnologia para operadoras de telecomunicações, provedores de rede de fibra óptica, entre outros clientes. Seus equipamentos usam a tecnologia DWDM (do inglês multiplexação densa por divisão de comprimento de onda) que, segundo a Universidade Federal do Rio de Janeiro, usa múltiplos lasers para transmitir muitos comprimentos de onda de luz simultaneamente, multiplexando, ou combinando, os sinais em uma única fibra.

Composição Acionária

Acionista Quantidade de Ações Percentual de Ações
 Fundação CPqD – Centro de Pesquisa e Desenvolvimento em Telecomunicações  43.075.127 54,908%
BNDES Participações S.A. – BNDESPAR 18.084.240 23,052%
LMC Brazil LLC  3.927.649 5,007%
Outros  13.362.763 17,033%
 Total  78.449.779  100,000%

Desempenho da empresa na B3

No último ano, as ações da Padtec oscilaram entre a mínima de R$ 1,55 e a máxima de R$ 7,99. No último pregão antes da divulgação do resultado do 4T20, a empresa fechou em alta de 2,59%, negociada a R$ 5,95.

Confira o histórico da Padtec (PDTC3)

Período Abertura Máxima Mínima Preço Médio Vol Médio Variação Variação %
1 Semana 5,35 7,22 5,22 6,37 207.160 0,69 12,9%
1 Mês 5,87 7,22 5,05 5,99 115.211 0,17 2,9%
3 Meses 5,26 7,99 4,97 6,33 177.123 0,78 14,83%
6 Meses 5,55 7,99 3,80 5,97 100.844 0,49 8,83%
1 Ano 2,79 7,99 1,55 5,38 157.713 3,25 116,49%
3 Anos 9,93 10,10 1,55 4,37 130.491 -3,89 -39,17%
5 Anos 10,50 11,55 1,55 4,72 89.891 -4,46 -42,48%
* Com informações da ADVFN, RI das empresas, Valor, Infomoney, Estadão, Reuters

Deixe um comentário