Holding J&F, controladora da JBS, anuncia Aguinaldo Gomes Ramos Filho como novo diretor-presidente

LinkedIn

A J&F anunciou que Aguinaldo Gomes Ramos Filho é o novo diretor-presidente da holding que controla o frigorífico JBS e a Eldorado Brasil Celulose, entre outros negócios. O executivo substitui José Antônio Batista Costa, que estava no cargo desde fevereiro de 2017.

O comunicado foi feito pela empresa (BOV:JBSS3) na terça-feira (20). Confira o documento na íntegra.

Ramos Filho ocupou por três anos, até fevereiro de 2021, a presidência da Eldorado. O executivo também já havia presidido as operações da JBS Paraguai e JBS Uruguai. Além disso, é membro do Conselho de Administração da JBS.

Batista da Costa é neto do fundador do grupo, José Batista Sobrinho, e acumulava a presidência da J&F com a do PicPay, carteira digital do Banco Original, que também pertence ao grupo.

A J&F registrou receita líquida de R$ 276 bilhões em 2020 e contava com 264 mil colaboradores.

A JBS pretende divulgar os resultados do 1T21 no dia 13 de maio.

Lucro líquido de R$ 4,6 bilhões em 2020, queda de 24,2%; No 4T20, lucro dispara 65%

Em 2020, o lucro líquido da JBS totalizou R$ 4,6 bilhões, o que significa uma redução de 24,2% em relação aos R$ 6 bilhões do ano anterior. Essa queda, porém, reflete o prejuízo não caixa do primeiro trimestre, quando a alta do dólar pesou sobre o valor das dívidas em moeda estrangeira. Não fosse isso, o resultado da companhia brasileira de carnes teria ficado perto dos R$ 10 bilhões.

No acumulado de 2020, o Ebitda ajustado totalizou R$ 29,5 bilhões, um incremento de 48,7%. Assim, a margem Ebitda caiu 0,7 ponto no trimestre, para 9,9%, mas aumentou 1,2 ponto no ano, para 10,9%.

Em 2020, a receita líquida aumentou 32,1%, ultrapassando R$ 270 bilhões pela primeira vez.

A JBS encerrou 2020 com R$19,7 bilhões em caixa. Adicionalmente, a JBS USA possui US$2,0 bilhões disponíveis em linhas de crédito rotativas e garantidas, equivalentes a R$10,2 bilhões ao câmbio de fechamento do trimestre, o que confere à JBS uma disponibilidade total de R$29,9 bilhões, mais de seis vezes superior a sua dívida de curto prazo.

Deixe um comentário