Prefeitura de Itaguaí (RJ) multa em R$ 2,38 milhões terminal portuário da Vale

LinkedIn

A prefeitura de Itaguaí multou em R$ 2,38 milhões a Companhia Portuária Baía de Sepetiba (CPBS), subsidiária da Vale (BOV:VALE3). No início da semana, a mineradora teve seu Terminal da Ilha Guaíba (TIG), em Mangaratiba, brevemente interditado pela prefeitura, antes de uma liberação do órgão ambiental estadual.

Ações recentes de autoridades municipais que geraram multas, interdições e fechamento de terminais privados de movimentação de minério de ferro em Itaguaí e Mangaratiba, no Rio de Janeiro, foram criticadas pela Associação de Terminais Portuários Privados (ATP).

A prefeitura afirma que houve uma inspeção no Terminal de Minério de Ferro e Granéis Sólidos, que fica na Ilha Madeira, quando foram apontadas mais de dezessete irregularidades, dentre elas ausências de uma central de resíduos e Licença Operacional vencida há cerca de nove anos.

“Os terminais portuários privados foram vítimas de acusações infundadas das prefeituras, já que dispõem de toda a documentação regularizada e aprovada pelo órgão estadual responsável pelo licenciamento ambiental. Além disso, as prefeituras não apresentaram evidências que comprovem qualquer dano ambiental na operação dos terminais” , afirmou a entidade, que definiu as medidas como “arbitrárias”.

Na sexta-feira passada, a CSN foi multada em 4 milhões de reais e teve operações em terminais de Itaguaí (RJ) temporariamente interditadas por supostas irregularidades ambientais por autoridades da cidade, também com posterior liberação pelo Inea, órgão do governo fluminense.

Vale supera estimativa e registra lucro de US$ 5,546 bilhões no primeiro trimestre de 2021, alta de 2.220%

mineradora Vale registrou lucro líquido de US$ 5,546 bilhões, 2.220% em relação aos US$ 239 milhões do mesmo período de 2020. No trimestre anterior, a mineradora havia registrado ganhos de US$ 739 milhões.

Em reais, o lucro somou R$ 30,564 bilhões no primeiro, ante R$ 984 milhões no mesmo período de 2020.

Segundo a empresa, o lucro ficou acima principalmente devido a (a) despesas de Brumadinho, (b) encargos de impairment nos ativos dos negócios de Níquel e Carvão, ambos no 4T20, e (c) maior resultado financeiro, apesar do impacto da desvalorização cambial do Real em 9,6% na marcação a mercado de nossas posições de derivativos. Esses efeitos foram parcialmente compensados pelo menor EBITDA ajustado proforma.

Deixe um comentário