Havaianas, o chinelo mais famoso do Brasil, vai virar arte digital em NFT

LinkedIn

Se músicas como “Garota de Ipanema” e “Asa Branca” são reconhecidas mundialmente como “sons dos Brasil”, podemos dizer também que quem nunca usou uma Havaianas também não pode se dar ao ‘luxo’ de dizer que é brasileiro.

Quem nunca colocou um prego na sola porque tinha estourado a ‘bolinha’ que prende as tiras? Quem nunca levou uma havaiana voadora dos pais? Quem nunca usava Havaianas com inveja de quem tinha um Rider? E, depois, quem nunca deixou de usar Havaiana e passou a usar “Dupé” porque a Havaianas caiu na moda e ficou o preço de um tênis? (talvez muita gente e eu só estou mais velho ;-) )

Pois bem, o chinelo que marcou gerações no Brasil agora também está migrando para o mundo das criptomoedas e dos NFTs e lançará uma coleção especial de estampas exclusivas da marca que serão transformadas em arte digital.

“Para Havaianas, que sempre esteve à frente do seu tempo como marca inovadora e global, faz muito sentido participar dessa conversa”, declara Fernanda Romano, CMO da Alpargatas.

A coleção virtual de Havaianas NFT contará com cinco intervenções artísticas em um shape inédito e que, de fato, não existe ainda no mundo físico. Todas as artes foram inspiradas na felicidade: Happy Feet; A Step to Happiness; Happy Citizen; Happy Spring; Happy Heels.

“Nossa intenção era entrar na conversa de maneira autêntica e a arte faz parte da história dessa marca, que, há mais de vinte anos colabora com artistas e designers gráficos seja como canvas – esses criam estampas, ou em sua publicidade, que é reconhecida e celebrada mundialmente. Mas queríamos uma história boa e foi aí que pensamos no Adhemas”, completa Fernanda.

Adhemas Batista fez parte da história da marca, há mais de quinze anos, quando ainda era designer em uma agência de propaganda. É dele um dos principais traços que os times que trabalham em criação de shapes e desenhos de coleção se inspiram até hoje. Radicado em Los Angeles, continua a criar para marcas, e, como artista, já cria e comercializa suas criações em NFT.

“A minha intenção é trazer um sorriso no meio desse mundo caótico. Não é tentar lutar contra o caos, mas olhar pelo lado otimista e tentar abraçar oportunidades”, afirma Adhemas.

Havaianas em NFT

Através de cinco artes digitais inéditas, Adhemas conta sua relação com a marca e, carinhosamente, apresenta o tema da coleção como Felicidade.

“Trabalhar para Havaianas no começo dos anos 2000 me deu muita visibilidade e permitiu meu crescimento profissional. Revisitar meu passado com Havaianas, o que eu vivi e que me permitiu vir para Los Angeles e me estabelecer aqui, me faz feliz e é por isso que o tema da coleção é Felicidade. As peças contam momentos importantes da minha vida pessoal, profissional e a relação com Havaianas, e como essas histórias estão entrelaçadas”, afirma.

Escolhida pelo próprio artista por ser um projeto da mesma região onde nasceu e cresceu, a Favela Galeria receberá 7% do lucro líquido arrecadado por Havaianas neste leilão. Adhemas também doará parte de seu cachê à mesma instituição – um museu de arte a céu aberto, localizado na zona leste de São Paulo.

O leilão acontece dia 12 de maio, pela Foundation.app e terá duração de 24 horas. Os lances não possuem restrição geográfica, até pela natureza das criptomoedas – no caso, Ethereum é a moeda da plataforma – podendo ser realizados de todo o mundo.

“É isso que faz da arte do Adhemas algo tão especial. Esse shape é um conceito do time de criação de Havaianas que pode, um dia, vir a ser um produto no mundo físico, mas a expressão desse reencontro da marca com o Adhemas, para ele contar sua história, nesse momento que o mundo está vivendo – e precisando de um sorriso – é um momento único. No blockchain, esse momento fica registrado como uma arte única e não será copiado. Ainda assim, tenho certeza, será apreciado e celebrado por todos que virem” finaliza Fernanda.

O Favela Galeria é uma galeria de artes em Vila Flávia, no bairro São Mateus, zona leste da capital.

Na galeria de arte a céu aberto, coletivos, ativistas e moradores se mobilizam. A arte na comunidade é também uma forma de elevar a autoestima dos moradores da região. Para tanto, são retratados personagens locais pelas paredes do bairro. A Favela Galeria se instalou no bairro para as pessoas buscarem arte.

A ideia é que a Favela Galeria possa ser reconhecida oficialmente como um dos roteiros culturais da nossa cidade e, com isso, auxiliar a desenvolver a economia local.

Por Cassio Gusson

Deixe um comentário