Confira a agenda econômica da semana (07 a 11 de junho): IPCA, IGP-DI, Varejo e Serviços…

LinkedIn

A próxima semana será de aquecimento para a quarta-feira (16) na semana seguinte, quando Federal Reserve e o Comitê de Política Monetária definem seus juros. Antes, haverá a reunião do Banco Central Europeu na quinta-feira (10), que pode dar uma visão de como ficam os estímulos monetários do outro lado do Atlântico. Os mercados vão analisar ainda dados importantes de atividade e inflação e que serão somados aos de emprego do Payroll e dos índices dos gerentes de compras, os PMIs, desta semana.

No Brasil, são esperados os números oficiais de inflação do IPCA e os do IGP-DI, além dos dados de Varejo e Serviços de abril. Lá fora, além do BCE, saem números do PIB da Zona do Euro e a inflação ao consumidor, ou CPI, dos Estados Unidos e da China.

No mercado internacional, a retomada da atividade e novos estímulos fiscais deve favorecer as bolsas e as commodities em um ambiente de alta liquidez e juros perto de zero. O presidente Joe Biden deve retomar as conversas com a oposição no Congresso para o orçamento de US$6 trilhões e o pacote de infraestrutura pode sair. Na ausência de falas de dirigentes do Fed pelo período de silêncio pré FOMC, os dados de atividade e inflação devem movimentar os mercados ao mexer com as projeções de inflação. China deve voltar a ameaçar retaliações à alta dos preços das matérias-primas.

Aqui no Brasil, a expectativa de avanço nas reformas Administrativa e Tributária e no projeto da Eletrobras, alta das commodities e sinais de retomada mais forte da economia podem levar o Ibovespa a novos recordes e derrubar o dólar e os juros. Mas os dados de atividade e IPCA e IGP-DI podem mexer com mercados uma semana antes do Copom. Novas pesquisas de intenção de voto podem mostrar impactos da CPI da Covid e da Copa América na popularidade do governo e Bolsonaro deve reforçar campanha com mais eventos. Os riscos de nova onda de Covid-19 e de apagão, porém, continuam.

Segunda-feira (07/06/2021)

Na segunda-feira, o boletim Focus deve mostrar uma alta nas projeções de crescimento do PIB para este ano, para perto de 5,0%, e valorização do real, mas é preciso ficar atento à estimativa da inflação do IPCA.

🇨🇳 Balança comercial mensal (00h00)
🇧🇷 Relatório Boletim Focus (08h25) ⭐️
🇧🇷 Balança comercial semanal (15h00)
🇯🇵 Variação do PIB trimestral e anual (20h50)

Terça-feira (08/06/2021)

Na terça-feira, os dados econômicos da Alemanha e Brasil e Estados Unidos estão em destaque, o IGP-DI deve mostrar aceleração para 3,56% em maio, ante 2,22% em abril, com o acumulado em 12 meses passando de 33,46% em abril para 36,74% em maio, segundo a LCA Consultores, puxado pelo atacado, também o IBGE divulga os dados de vendas no varejo, que devem mostrar uma queda de 1,0% em abril na variação mensal, ante -0,60% em março.

Na comparação anual, deve haver crescimento de 17,30%, ante 2,40% em março. Já o varejo ampliado, que inclui automóveis e materiais de construção, deve cair 2,7% no mês, mais que os -5,30% de março, com a variação em 12 meses acelerando para alta de 30,20%, ante 10,10% em março, segundo a LCA. No mesmo dia, a Anfavea traz a produção de veículos de maio.

🇩🇪 Produção industrial (03h00)
🇪🇺 Variação do PIB trimestral e anual (06h00)
🇩🇪 Índice ZEW de percepção econômica mensal (06h00)⭐️
🇪🇺 Índice ZEW de percepção econômica mensal (06h00)
🇧🇷 Índice IGP-DI mensal (08h00)
🇧🇷 Índice IPC-S semanal (08h00)
🇧🇷 Vendas no varejo mensal e anual (09h00)⭐️
🇺🇸 Balança comercial mensal (09h30))⭐️
🇧🇷 Produção de veículos Anfavea mensal (10h00)
🇺🇸 Oferta de emprego JOLTs mensal (11h00)
🇺🇸 Variação no estoque de petróleo EIA semanal (17h30)
🇨🇳 Índice de preços ao consumido mensal e anual (22h30)
🇨🇳 Índice de preços ao produtor anual (22h30)

Quarta-feira (09/06/2021)

Na quarta-feira, haverá a divulgação do IPCA de maio, referência de inflação do BC, e que deve acelerar de 0,31% em abril para 0,71% em maio, segundo o Itaú. Em 12 meses, a inflação deve subir de 6,75% para 7,93%.

🇩🇪 Balança comercial mensal (03h00)
🇧🇷 Índice IPC-Fipe (05h00)
🇧🇷 IPCA mensal e anual (09h00) ⭐️
🇺🇸 Estoques no atacado mensal (11h00)
🇺🇸 Variação no estoque de petróleo EIA semanal (11h30) ⭐️
🇧🇷 Fluxo cambial mensal (14h30)
🇯🇵 Índice de preços ao produtor mensal e anual (20h50)

Quinta-feira (10/06/2021)

Na quinta-feira sai a primeira prévia do IGP-M de junho e, lá fora, o BCE realiza sua reunião de política monetária, que vai manter os juros, mas pode falar sobre inflação e retirada dos estímulos. Nos EUA, sai a inflação ao consumidor de maio, cujo núcleo deve desacelerar de 0,80% para 0,40% no mês, mas acelerar em 12 meses, de 3,0% para 3,3%.

🇧🇷 Índice IGP-M mensal 1º prévia (08h00)
🇪🇺 BCE- Taxa básica de juros (08h45)
🇪🇺 BCE – Taxa de facilidade permanente de depósito (8h45)
🇪🇺 BCE- Taxa de facilidade de cedência (08h45)
🇺🇸 Pedidos de seguro-desemprego semanal (09h30) ⭐️
🇺🇸 Índice de preços ao consumidor mensal e anual (09h30)
🇺🇸 Balanço orçamentário federal mensal (15h00)

Sexta-feira (11/06/2021)

Na sexta-feira, o IBGE anuncia o Volume do Setor de Serviços de abril, que deve mostrar queda de 0,3% na comparação mensal, segundo o Bradesco. Na comparação anual, deve haver crescimento de 18,0%, ante 4,50% em março, segundo a LCA. Ao longo da semana, na China, sairão dados de importações e exportações, que podem influenciar as commodities, o crédito agregado e novos empréstimos de maio. O Banco do Japão também deve definir sua taxa de juros, em meio a uma avaliação do desempenho da economia.

🇬🇧 Variação do PIB anual (03h00)
🇬🇧 Produção industrial mensal e anual (03h00)
🇬🇧 Balança comercial mensal (03h00)
🇧🇷 Pesquisa de serviço mensal e anual (09h00)
🇺🇸 Pesquisa de negócios U. de Michigan mensal (11h00)
🇺🇸 Confiança do consumidor de Michigan (11h00)
🇺🇸 Contagem de Sondas Baker Hughes (15h00)

Resumo do que passou…

⭐️ –  Confira tudo que aconteceu dia a dia no melhor resumo diário dos indicadores econômicos do Brasil e do mundo

Brasil

O setor público consolidado registrou superávit primário de R$24,3 bilhões em abril, ante déficit de R$94,3 bilhões em abril de 2020. Houve superávits primários no governo central, nos governos regionais e nas empresas estatais, na ordem, de R$16,3 bilhões, R$7 bilhões e R$1,0 bilhão.

O superávit primário do setor público consolidado no primeiro quadrimestre de 2021 alcançou R$75,8 bilhões, ante déficit de R$82,6 bilhões no primeiro quadrimestre de 2020.

Também os economistas ouvidos pelo Banco Central (BC) elevaram a previsão para a taxa básica de juros (Selic) ao fim deste ano para 5,75%, após quatro semanas mantida em 5,50%. Para 2022, a estimativa seguiu em 6,50% pela segunda vez, de 6,25% um mês atrás. Para 2023 e 2024, a previsão para o juro básico foi mantida em 6,50% cada, há nove e há cinco semanas, respectivamente.

O Brasil teve superávit comercial de US$ 9,291 bilhões em maio, resultado de US$ 26,948 bilhões em exportações e de US$ 17,657 bilhões em importações o que representa médias diárias de, respectivamente, US$ 1,2833 bilhão e US$ 840,8 milhões, de acordo com dados divulgados pelo Ministério da Economia. A corrente de comércio no período foi de US$ 44,606 bilhões.

E sobre o PMI, um aumento da produção e das vendas e mais contratações marcaram a aceleração do crescimento da indústria brasileira em maio, apesar da elevação de casos de Covid-19 e das restrições no país, mostrou a pesquisa Índice de Gerentes de Compras (PMI) nesta terça-feira.

Estados Unidos

A economia norte-americana deve crescer em ritmo sólido nos próximos meses como reflexo do avanço da vacinação contra a covid-19 nos Estados Unidos e o relaxamento de regras de distanciamento, segundo o Livro Bege, relatório do Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano) sobre as condições econômicas das 12 principais regiões do país.

O documento, que avaliou a situação da economia do início de abril até o final de maio, mostrou uma expansão em ritmo moderado no período, com uma taxa de crescimento mais rápida do que a observada no relatório anterior.

A atividade industrial dos Estados Unidos medida pelo índice do Instituto de Gerência e Oferta (ISM, na sigla em inglês) subiu para 61,2 pontos em maio, de 60,7 pontos em abril. Analistas previam alta para 60,5 pontos. Números acima de 50 indicam expansão da atividade, enquanto números menores sugerem contração.

Os pedidos iniciais de auxílio-desemprego nos Estados Unidos caíram para menos de 400.000 pela primeira vez desde os primeiros dias da pandemia Covid-19, à medida que o mercado de trabalho continua a se recuperar, informou o Departamento do Trabalho na quinta-feira.

As reivindicações iniciais caíram para 385.000 na semana encerrada em 29 de maio, uma queda em relação aos 405.000 da semana anterior e abaixo da estimativa do Dow Jones de 393.000.

Por fim, a mudança climática pode afetar o funcionamento da economia e do sistema financeiro, mas o entendimento do Federal Reserve é de que o responsável primário por lidar com este problema é o governo dos Estados Unidos e os políticos eleitos pela população, disse o presidente do banco central norte-americano, Jerome Powell.

Zona do Euro

Na Zona do Euro, o índice de preços ao consumidor (CPI, na sigla em inglês) subiu 2% em maio ante igual mês do ano passado, acelerando de forma expressiva em relação ao acréscimo anual de 1,6% verificado em abril, segundo dados preliminares divulgados nesta terça-feira, 1, pela agência de estatísticas da União Europeia, a Eurostat.

O resultado do último mês veio um pouco acima da previsão de analistas consultados pelo The Wall Street Journal, de alta de 1,9%.

A taxa de desemprego da zona do euro caiu de 8,1% em março para 8% em abril, segundo dados com ajustes sazonais divulgados nesta terça-feira pela agência oficial de estatísticas da União Europeia, a Eurostat.

O resultado de abril veio abaixo da expectativa de analistas consultados pelo The Wall Street Journal, que previam manutenção da taxa em 8,1%. A Eurostat estima que havia 13,030 milhões de desempregados na zona do euro em abril. Em relação a março, o número de pessoas sem emprego na região teve queda de 134 mil.

As vendas no varejo dos países que compõem a zona do euro caíram 3,1% em abril na comparação com o mês anterior, já descontados os fatores sazonais. É a maior queda desde janeiro deste ano, quando as vendas diminuíram 5,1%.

China

Na China, o índice de gerentes de compras (PMI, na sigla em inglês) industrial da China subiu de 51,9 em abril para 52 em maio, segundo pesquisa divulgada pelo Instituto IHS Markit em parceria com a Caixin Media. Trata-se do maior nível registrado em 2021 e o 13º mês de aumento consecutivo do indicador.

(Com informações do TC, Estadão e ADVFN)

Deixe um comentário