Confira os Indicadores Econômicos desta quinta-feira (03/06/2021) - PMIs, Pedidos de auxílio-desemprego, Estoques de petróleo…

LinkedIn

Confira os principais indicadores econômicos de hoje, em destaque os pedidos iniciais de auxílio-desemprego nos Estados Unidos caíram para menos de 400.000 pela primeira vez desde os primeiros dias da pandemia Covid-19, à medida que o mercado de trabalho continua a se recuperar, informou o Departamento do Trabalho nesta quinta-feira.

Brasil

= Feriado de Corpos Christi.

Estados Unidos

  • Empresas nos EUA contrataram quase um milhão de novos trabalhadores em maio, diz a ADP

O crescimento do emprego privado em maio acelerou em seu ritmo mais rápido em quase um ano, com as empresas contratando quase um milhão de trabalhadores, de acordo com um relatório publicado na quinta-feira pela empresa de processamento de folha de pagamento ADP.

O total de contratações chegou a 978.000 no mês, um grande salto dos 654.000 de abril e o maior ganho desde os 4,35 milhões adicionados em junho de 2020, quando a economia nacional saiu do bloqueio Covid-19. Os economistas consultados pela Dow Jones procuravam 680.000.

O total de abril foi revisado para baixo em relação aos 742.000 inicialmente relatados.

  • Pedidos de auxílio-desemprego nos EUA caíram para menos de 400.000 pela primeira vez desde o inicio da pandemia

Os pedidos iniciais de auxílio-desemprego nos Estados Unidos caíram para menos de 400.000 pela primeira vez desde os primeiros dias da pandemia Covid-19, à medida que o mercado de trabalho continua a se recuperar, informou o Departamento do Trabalho na quinta-feira.

As reivindicações iniciais caíram para 385.000 na semana encerrada em 29 de maio, uma queda em relação aos 405.000 da semana anterior e abaixo da estimativa do Dow Jones de 393.000.

A última vez que as reivindicações foram menores foi na semana de 14 de março de 2020, com 256.000. O número subiu para quase 3 milhões na semana seguinte e atingiu um pico de mais de 6,1 milhões no início de abril, quando os governos dos Estados Unidos fecharam negócios em um esforço para diminuir a propagação do coronavírus.

  • Produtividade nos EUA subiu 5,4% no primeiro trimestre

A produtividade nos Estados Unidos, que é a medida de quanto os trabalhadores fora do setor rural do país produzem por hora, subiu 5,4% no primeiro trimestre em relação ao trimestre anterior, em dado anualizado, segundo leitura revisada do Departamento do Trabalho do país. O custo por unidade de trabalho subiu 1,7% na mesma base de comparação.

Analistas previam alta de 5,5% em base trimestral na produtividade do primeiro trimestre e queda de 0,3% na mesma base de comparação nos custos trabalhistas. Um dos dados do primeiro trimestre foi revisado, já que a publicação anterior mostrava dados idênticos para produtividade, mas apresentou baixa de 0,3% nos custos.

No quarto trimestre de 2020, a produtividade havia caído 3,8% e o custo de mão de obra havia crescido 14,0%. Apenas o dado sobre custos do trimestre anterior foi revisado, já que a publicação anterior mostrava alta de 5,6% nos custos.

  • PMI de serviço dos EUA subiu para 70,4 pontos em maio

O índice dos gerentes de compras (PMI, na sigla em inglês) sobre a atividade do setor de serviços dos Estados Unidos subiu para 70,4 pontos em maio, depois de atingir 64,7 pontos em março, de acordo com dados revisados publicados pelo instituto de pesquisas IHS Markit. A expectativa era de alta para 70,1 pontos.

Na versão preliminar, o índice havia avançado para 70,1 pontos. Leituras acima de 50 pontos sugerem expansão da atividade, enquanto valores menores apontam contração.

O PMI composto, que agrega dados dos segmentos industrial e de serviços, subiu para 68,7 pontos em maio, de 63,5 pontos em abril. A versão preliminar havia mostrado alta para 68,1 pontos.

  • Estoques de petróleo dos Estados Unidos caíram em 5,1 milhões de barris

Os estoques de petróleo dos Estados Unidos caíram em 5,1 milhões de barris, ou 1,0%, na semana encerrada em 28 de maio, para 479,3 milhões de barris. Analistas previam queda de 2,3 milhões de barris.

Os estoques de gasolina subiram em 1,5 milhão de barris, ou 0,6%, para 234,0 milhões de barris. Os estoques de outros derivados avançaram em 3,7 milhões de barris, ou 2,9%, para 132,8 milhões de barris. A produção doméstica de petróleo dos Estados Unidos, por sua vez, teve queda de 200 mil barris por dia (bpd), para 10,8 milhões de barris por dia (bpd).

A previsão para os estoques de gasolina era de baixa de 1,7 milhão de barris, enquanto para os outros derivados, que incluem óleo diesel, a expectativa era de queda de 1,1 milhão de barris.

Reino Unido

  • PMI de serviço do Reino Unido subiu para 62,9 pontos em maio

O índice dos gerentes de compras (PMI, na sigla em inglês) sobre a atividade do setor de serviços do Reino Unido subiu em maio para 62,9 pontos, de 61,0 pontos em abril. A leitura é a maior desde maio de 1997, e por ser superior a 50 pontos sugere expansão da atividade. Os dados foram divulgados pelo instituto IHS Markit. A pesquisa também mostrou forte aumento da pressão inflacionária.

“As prestadoras de serviço do Reino Unido reportaram o maior aumento da atividade em quase um quarto de século em maio, conforme a redução das restrições ligadas à pandemia liberaram gastos reprimidos das empresas e consumidores. Os resultados mais recentes da pesquisa apontam para uma taxa de crescimento de encher os olhos no PIB no segundo trimestre, puxada pela reabertura de partes da economia com atendimento presencial”, afirmou Tim Moores, diretor de Economia do IHS Markit.

Segundo ele, as empresas relataram ter dificuldades para contratar e para atender ao aumento na demanda em maio. A criação de emprego foi a mais forte em mais de seis anos, mas a quantidade de trabalho pendente é a maior desde meados de 2014.

Alemanha

  • PMI de serviço da Alemanha subiu para 52,8 pontos em maio

O índice dos gerentes de compras (PMI, na sigla em inglês) sobre a atividade do setor de serviços da Alemanha subiu para 52,8 pontos em maio de 49,9 pontos em abril, segundo dados revisados divulgados pelo instituto de pesquisas IHS Markit. A leitura preliminar mostrava dados idênticos.

Números acima de 50 pontos sugerem expansão da atividade, enquanto valores menores apontam contração. O PMI composto, que agrega dados sobre a atividade dos setores industrial e de serviços, subiu para 56,2 pontos em maio, de 55,8 pontos em abril. A versão preliminar havia mostrado número idêntico.

“O setor de serviços da Alemanha começou a se recuperar em maio, impulsionado pela flexibilização parcial das medidas de bloqueio e pelo aumento de novos negócios, à medida que o progresso no programa de vacinação ajudou a estimular a confiança e a demanda”, afirma o economista principal do IHS Markit, Phil Smith.

Zona do Euro

  • PMI de serviço da zona do euro subiu para 55,2 pontos em maio, maior nível em quase três anos

O índice dos gerentes de compras (PMI, na sigla em inglês) sobre a atividade do setor de serviços da zona do euro subiu para 55,2 pontos em maio – o maior nível em quase três anos -, de 50,5 pontos em abril, segundo dados revisados divulgados pelo instituto IHS Markit. A leitura superior a 50 pontos sugere expansão da atividade, e ficou acima do número preliminar para maio, de 55,1 pontos.

Segundo Chris Williamson, economista-chefe de Negócios da IHS Markit, “o vasto setor de serviços da zona do euro voltou à vida em maio, dando início a uma recuperação sólida que provavelmente será sustentada durante o verão.”

Ele ressaltou que as empresas relataram o maior aumento na demanda desde o início de 2018, refletindo a diminuição nas restrições à circulação de pessoas e ao funcionamento das empresas que haviam sido adotadas para conter a disseminação da covid-19.

Deixe um comentário