LinkedIn investe na Hopin à medida que aposta em eventos remotos

LinkedIn

O CEO da Microsoft (NASDAQ:MSFT), Satya Nadella, expôs seus planos em março para um futuro de trabalho híbrido. Agora, a divisão de LinkedIn de sua empresa aposta que as pessoas continuarão a se reunir on-line, mesmo após a reabertura dos escritórios.

A Hopin, empresa de tecnologia de conferência virtual, avaliada em US$ 5,65 bilhões em uma rodada de financiamento de US$ 400 milhões em março, acaba de adicionar o LinkedIn à sua lista de investidores. Segundo a CNBC, a empresa disse que o LinkedIn investiu na mesma avaliação, comprando ações de acionistas existentes. O investimento foi inferior a US$ 50 milhões, segundo duas pessoas a par dos termos do negócio, que falaram sob condição de anonimato para discutir informações confidenciais.

“Os eventos virtuais vieram para ficar”, disse Scott Roberts, vice-presidente de desenvolvimento de negócios do LinkedIn, em um comunicado. “Reconhecemos que nossos clientes usam muitas plataformas, por isso queremos tornar mais fácil para eles estender o alcance de seus eventos ao vivo no LinkedIn”.

O CEO do Hopin, Johnny Boufarhat, disse que as empresas estarão colaborando de maneiras que trarão “experiências imersivas” aos usuários de ambos os serviços. Com 756 milhões de membros, o LinkedIn tem quase onipresença entre os trabalhadores em setores como tecnologia, finanças, consultoria e produtos de consumo, criando um lugar fácil para Hopin conectar potencialmente grandes grupos de pessoas. Boufarhat disse que mais detalhes virão em breve.

Para o LinkedIn, que a Microsoft adquiriu por US$ 27 bilhões em 2016, o investimento está alinhado com a visão de grande parte da indústria de tecnologia de que o retorno ao trabalho será muito diferente do mundo pré-pandêmico. As contratações remotas estão disparando, os escritórios estão se consolidando e o deslocamento diário de cinco dias por semana está rapidamente se tornando uma coisa do passado.

O CEO da Salesforce (NYSE:CRM), Marc Benioff, disse na segunda-feira (07) que espera que 50% a 60% dos funcionários continuem trabalhando de casa. Nadella disse aos funcionários da Microsoft em outubro que a empresa permitirá horários de trabalho mais flexíveis. Em uma postagem no LinkedIn em março, intitulada “O paradoxo do trabalho híbrido”, Nadella disse que os funcionários querem opções para trabalhar remotamente e, ao mesmo tempo, ter mais colaboração pessoal.

“O trabalho híbrido representa a maior mudança na forma como trabalhamos em nossa geração”, escreveu Nadella. “E isso exigirá um novo modelo operacional, abrangendo pessoas, lugares e processos.”

Hopin prosperou na pandemia

Hopin estava no lugar certo na hora certa quando a pandemia começou. A empresa foi criada há apenas dois anos em Londres e percebeu-se rapidamente integrando usuários no ano passado, quando as conferências ao vivo foram canceladas e os organizadores buscaram uma solução rápida para se tornarem virtuais.

O software de Hopin permite que os anfitriões de conferências imitem a experiência de eventos físicos, com ferramentas para palestras virtuais e barras laterais para networking. Recentemente, adquiriu o serviço de streaming de vídeo StreamYard e a empresa de desenvolvimento de aplicativos móveis Topi, e lançou seu próprio aplicativo móvel em fevereiro.

A empresa também correu para encher seus cofres, levantando US$ 40 milhões em junho passado e US$ 125 milhões em novembro, antes dos US$ 400 milhões que arrecadou no início deste ano. Sua base de funcionários cresceu de seis no início de 2020 para 550 hoje. Mais de 95.000 organizações agora usam o software, e milhões de pessoas participam de eventos virtuais todos os meses, disse a empresa.

O LinkedIn tem investido ativamente em software, apoiando pelo menos três outras start-ups este ano, de acordo com a PitchBook. Mais recentemente, o LinkedIn fez parte de um financiamento de US$ 88 milhões para a startup de análise Piano, em maio.

O investimento mais notável da empresa ocorreu em 2014, dois anos antes de ser adquirida pela Microsoft (BOV:MSFT34). Foi quando os desenvolvedores do software de código aberto Apache Kafka saíram do LinkedIn, criando uma empresa chamada Confluent. O LinkedIn investiu cerca de US$ 500.000 como parte de um investimento de US$ 6,9 milhões, que avaliou o Confluent em US$ 24 milhões.

A Confluent agora deve ir a público com mais de US$ 300 milhões em receita anualizada, de acordo com seu prospecto arquivado na semana passada, e uma avaliação que atingiu US$ 4,5 bilhões no ano passado.

Confluent entra com pedido de IPO na Nasdaq e disse que receita do primeiro trimestre subiu 51%

Deixe um comentário