Aeel se prepara para iniciar batalha jurídica e derrubar processo após lei que permite capitalização da Eletrobras ser sancionada

LinkedIn

Sancionada a lei que permite a capitalização da Eletrobras (BOV:ELET3) (BOV:ELET5) (BOV:ELET6), a Associação dos Empregados da Eletrobras (Aeel) se prepara para iniciar uma batalha jurídica e derrubar o processo, considerado inconstitucional, segundo o conselheiro da entidade Emanuel Mendes Torres.

Os planos também são de atuar junto à Câmara nos próximos 30 dias, prazo para avaliar os 14 vetos do presidente Jair Bolsonaro, entre eles os dispositivos que dariam direitos aos trabalhadores, como realocação em outras estatais ou a compra de ações por preços mais vantajosos.

“Não tínhamos nenhuma expectativa dele (Bolsonaro) deixar essas cláusulas que beneficiam os empregados. Agora o texto volta para a Câmara e vamos trabalhar no sentido de dificultar a continuidade do processo de privatização lá e na Justiça”, disse Torres ao Broadcast.

Segundo o sindicalista, uma das ações se refere à linha de transmissão Tucuruí-Macapá-Manaus (Linhão Tucuruí), que, de acordo com Torres, passa por cima de decisões do Ibama.

“Vamos ao Supremo Tribunal Federal contra a inconstitucionalidade ambiental e trabalhista dessa privatização”, afirmou, citando como um dos obstáculos para a venda a falta de um estudo técnico sobre o passivo trabalhista, destacando que, em cinco anos, foram demitidos 10 mil trabalhadores da Eletrobras.

A empresa pretende divulgar os resultados do 2T21 no dia 11 de agosto.

Lucro líquido de R$ 1,6 bilhão no 1T21, alta de 31%

Eletrobras fechou o primeiro trimestre com lucro líquido de R$ 1,609 bilhão, uma alta de 31% frente aos R$ 1,228 bilhão de igual período do ano passado.

Segundo a estatal, o lucro do primeiro trimestre sofreu o impacto positivo dos resultados da transmissão, em decorrência da Revisão Tarifária Periódica com efeitos a partir de julho de 2020.

O resultado da última linha do balanço poderia ser ainda melhor se não fosse pelas provisões para contingências de R$ 932 milhões, com destaque para R$ 436 milhões relativos às contingências judiciais que discutem a correção monetária de empréstimo compulsório.

A receita operacional líquida atingiu R$ 8,208 bilhões no período, 8% superior ao mesmo trimestre do ano anterior. A receita operacional líquida recorrente, que engloba receita do Procel, registrou alta 8% e somou R$ 8,200 bilhões na mesma base de comparação.

Informações Broadcast

Deixe um comentário